Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Estudo de adaptação cultural e validação da versão portuguesa da Attitudes Toward Aggression Scale (ATAS)
Autores:  Amorim Gabriel Santos Rosa*
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2012-09-28
Aceite para publicação:  2013-04-18
Secção:  Artigo de Investigação
Ano:  2013
DOI:  10.12707/RIII12139
Facebook Twitter LinkedIn

Resumo
Contexto: A violência contra os profissionais de saúde acarreta importantes consequências ao nível individual, institucional e social. As atitudes dos profissionais perante a agressão destacam-se como factor determinante da ocorrência de incidentes violentos e da forma de controlo exercida.
Objetivos: Analisar a validade e a fidelidade de um instrumento capaz de avaliar as conotações atitudinais dos enfermeiros perante os comportamentos agressivos em contexto psiquiátrico.
Metodologia: Foi realizada análise fatorial em componentes principais com rotação ortogonal varimax e análise de consistência interna, com os dados de uma amostra não-probabilística de 158 enfermeiros a trabalhar em unidades de psiquiatria.
Resultados: A escala manteve o mesmo número de itens mas viu alterada a sua estrutura fatorial. Obteve-se uma solução de quatro fatores com satisfatórias propriedades psicométricas, constituindo cada um, uma subescala capaz de avaliar um tipo diferente de conotação atitudinal da violência. As conotações Ofensiva-intrusiva; Destrutiva; Comunicativa e Proteção, correlacionam-se em dois domínios divergentes: o eixo comunicação/proteção, e o eixo ofensa-intrusão/destruição.
Conclusão: A ECADA (Escala de Conotações Atitudinais da Agressão) é um instrumento válido e fiável que permite conhecer os domínios significativos das atitudes dos enfermeiros perante pacientes agressivos contribuindo para a compreensão de diferentes formas de reagir à agressão.

Palavras-chave
violência; agressão; atitudes; enfermagem.
CHAPPELL, Duncan ; DI-MARTINO, Vittorio (1998) - Violence at work. Geneva : International Labour Office.
CORNAGGIA, Cesare Maria [et al.] (2011) - Aggression in psychiatry wards: a systematic review. Psychiatry Research. Vol. 189, nº 1, p. 10-20.
DI-MARTINO, Vittorio ; HOEL, Helge ; COOPER, Cary L. (2003) - Preventing violence and harassment in the workplace. Luxembourg : Office for Official Publications of the European Communities.
FERRINHO, Paulo [et al.] (2003) - Patterns of perceptions of workplace violence in the Portuguese health care sector. Human Resources for Health [Em linha]. Vol. 1, nº 1, p. 1-11. [Consult. 10 fev. 2012]. Disponível em WWW: http://www.humanresources-health.com/content/1/1/11>.
FORTIN, Marie-Fabienne (2003) - O processo de investigação: da concepção à realização. Loures : Lusociência.
GAMEIRO, Manuel (2002) - Qualidade dos resultados da investigação quantitativa não experimental. Coimbra : ESEAF.
HEWITT, Jeane B. ; LEVIN, Pamela F. (1997) - Violence in the work place. Annual Review of Nursing Research. Vol. 15, p. 81-99.
JANSEN, Gerard J. (2005) - The attitudes of nurses toward inpatient aggression in psychiatric care: the development of an instrument [Em linha]. [Consult. 22 jun. 2010]. Disponível em WWW: http://irs.ub.rug.nl/ppn/289490340>.
JANSEN, Gerard J. ; MIDDEL, Berry ; DASSEN, Theo W. N. (2005) - An international comparative study on the reliability and validity of the attitudes toward aggression scale. International Journal of Nursing Studies. Vol. 42, nº 4, p. 467-477.
KUEHN, Bridget M. (2010) - Violence in health care settings on rise. Journal of the American Medical Association. Vol. 304, nº 5, p. 511-512.
LIM, Boon-Chuan Eric (2010) - A systematic literature review: managing the aftermath effects of patient’s aggression and violence towards nurses. Singapore Nursing Journal. Vol. 37, nº 4, p. 18-24.
MAGNAVITA, Nicola ; HEPONIEMI, Tarja (2011) - Workplace violence against nursing students and nurses: an Italian experience. Journal of Nursing Scholarship. Vol. 43, nº 2, p. 203-210.
MARQUES, Maria I. D. ; MENDES Aida C. (2003) - A percepção da violência em psiquiatria: perspectiva dos enfermeiros. Referência. Nº 10, p. 39-51.
NUNNALLY, Jum C. ; BERNSTEIN, Ira H. (1994) - Psychometric theory. 3ª ed. New York : McGraw-Hill.
PALMESTIERNA, Tom ; WISTEDT, Börge (1988) - Prevalence of risk factors for aggressive behaviour: characteristics of an involuntarily admitted population. Acta Psychiatrica Scandinavica. Vol. 78, nº 2, p. 227-229.
SULLIVAN, Eleanor J. (1999) - Violence and nursing. Journal of Professional Nursing. Vol. 15, nº 5, p. 259-260.
WALLACE, Cameron [et al.] (1998) - Serious criminal offending and mental disorder. British Journal of Psychiatry. Vol. 172, p. 477-484.
WHITTINGTON, Richard ; SHUTTLEWORK, Stewart ; HILL, Lynda (1996) - Violence to staff in a general hospital setting. Journal of Advanced Nursing. Vol. 24, nº 2, p. 326-333.
ZAMPIERON, Alessandra [et al.] (2010) - Perceived aggression towards nurses: study in two Italian health institutions. Journal of Clinical Nursing. Vol. 19, nº 15-16, p. 2329-2341.
Texto integral
Total: 3 registo(s)
Artigo em PDF
Página 1 de 1


[ Detalhes da edição ]