Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Pé diabético e avaliação do risco de ulceração
Autores:  Carlos Alberto Marques da Silva*; Débora de Sousa Pereira**; Diogo Silvino da Costa Almeida***; Marisa Isabel Lucas Venâncio****
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2012-12-21
Aceite para publicação:  2013-09-19
Secção:  Artigo Teórico/Ensaio
Ano:  2014
DOI:  10.12707/RIII12166

Resumo
As úlceras do pé diabético suscitam crescente atenção devido à gravidade das situações e elevado número de diabéticos, cuja prevalência supera 10% da população portuguesa. A falta de vigilância dos pés dos diabéticos é um problema existente, que limita a identificação dos fatores de risco, a prevenção e a intervenção atempada. Para superar esse problema é necessário que os enfermeiros conheçam e executem procedimentos de vigilância e avaliação do risco de ulceração, de modo sistemático, a todos os seus utentes diabéticos.
Neste contexto surgiu a necessidade de elaborar este artigo a fim de atualizar conhecimentos sobre a problemática do pé diabético e caracterizar o processo de avaliação do risco de ulceração dos pés dos diabéticos. Foi efetuada uma análise de artigos científicos recentes, relatórios, monografias e normas publicadas sobre o tema.
Conclui-se que, não obstante as diversas opiniões e diferenças, os suportes teóricos encontrados constituem-se como bases suficientemente adequadas à intervenção da enfermagem, sendo o quadro normativo existente relativamente simples, objetivo e exequível. A avaliação do risco de ulceração do pé do diabético está ao alcance dos enfermeiros de família, especialmente no que respeita às competências das equipas de nível 1.

Palavras-chave
enfermagem; risco; pé diabético; úlcera.
Amaral, A. S., & Tavares, D. M. S. (2009). Cuidados com os pés: Conhecimento entre pessoas com diabetes mellitus. Revista Eletrónica de Enfermagem, 11 (4), 801-810. Retirado de http://www.fen.ufg.br/revista/v11/n4/pdf/v11n4a05.pdf
Andrade, N. H. S., Sasso-Mendes, K. D., Faria, H. T. G., Martins, T. A., Santos, M. A., Teixeira, C. R. S., & Zanetti, M. L. (2010). Pacientes com diabetes mellitus: Cuidados e prevenção do pé diabético em atenção primária à saúde. Revista de Enfermagem UERJ, 18 (4) 616-621. Retirado de http://www.facenf.uerj.br/v18n4/v18n4a19.pdf
Baranoski, S., & Ayello, E. A. (2006). O essencial sobre o tratamento de feridas: Princípios práticos. Loures, Portugal: Lusodidacta.
Coelho, M. S., Silva, D. M. G. V., & Padilha, M. I. S. (2009). Representações sociais do pé diabético para pessoas com diabetes mellitus tipo 2. Revista da Escola de Enfermagem USP, 43 (1), 65-71. Retirado de http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v43n1/08.pdf
Couto, L. M. S. L., & Camarneiro, A. P. F. (2004). Desafios na diabetes (2ª ed.). Coimbra, Portugal: Formasau.
Fajardo, C. (2006). A importância do cuidado com o pé diabético: Ações de prevenção e abordagem clínica. Revista Brasileira Médica Farmacêutica e Comunitária, 2 (5), 43-58. Retirado de http://www.rbmfc.org.br/index.php/rbmfc/article/view/25
International Working Group on the Diabetic Foot. (2011). Diretivas práticas sobre o tratamento e prevenção do pé diabético: Com base no Consenso Internacional sobre o pé diabético. Bayer HealthCare.
Mendonça, S. S., Morais, J. S., & Moura, M. C. G. G. (2011). Proposta de um protocolo de avaliação fisioterapêutica para os pés de diabéticos. Fisioterapia em Movimento, 24 (2), 285-298. Retirado de http://www.scielo.br/pdf/fm/v24n2/a10v24n2.pdf
Ministério da Saúde. Direção Geral da Saúde. (2001). Pé diabético – programa de controlo da diabetes mellitus: Circular Normativa nº8/DGCG. Lisboa, Portugal: DGS.
Ministério da Saúde. Direção Geral da Saúde. (2010). Pé diabético - programa nacional de prevenção e controlo da diabetes: Circular Normativa nº05/PNPCD. Lisboa, Portugal: DGS.
Ministério da Saúde. Direção Geral da Saúde. (2011a). Diagnóstico sistemático do pé diabético: Norma nº5/2011. Lisboa, Portugal. DGS.
Ministério da Saúde. Direção Geral da Saúde. (2011b). Organização de cuidados, prevenção e tratamento do pé diabético: Orientação nº3/2011. Lisboa, Portugal: DGS.
Observatório Nacional da Diabetes. (2012). Diabetes: Factos e números 2011. Relatório Anual do Observatório Nacional da Diabetes. Lisboa, Portugal: Sociedade Portuguesa de Diabetologia.
Ochoa-Vigo, K., & Pace, A. E. (2005). Pé diabético: Estratégias para prevenção. Ata Paulista de Enfermagem, 18 (1), 100-109. Retirado de http://www.scielo.br/pdf/ape/v18n1/a14v18n1.pdf
Revilla, G. P., Sá, A. B., & Carlos, João S. (2007). O pé dos diabéticos. Revista Portuguesa de Clínica Geral, 23, 615-626.
Salomé, G. M., Blanes, L., & Ferreira, L. M. (2011). Avaliação de sintomas depressivos em pessoas com diabetes mellitus e pé ulcerado. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, 38 (5), 327-333. Retirado de http://www.scielo.br/pdf/rcbc/v38n5/a08v38n5.pdf
Tavares, D. M. S., Dias, F. A., Araújo, L. R., & Pereira, G. A. (2009). Perfil de clientes submetidos a amputações relacionadas ao diabetes mellitus. Revista Brasileira de Enfermagem, 62 (6), 825-830. Retirado de http://www.scielo.br/pdf/reben/v62n6/a04v62n6.pdf
Texto integral
Total: 0 registo(s)
16 Revista de Enfermagem Referência RIII12166 - English.pdf
17 Revista Referência RIII12166T PORT.pdf


[ Detalhes da edição ]