Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Autocuidado dos Adolescentes com Diabetes Mellitus Tipo 1: Conhecimento acerca da Doença
Autores:  Marília Costa Flora; Manuel Gonçalves Henriques Gameiro
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2015-05-07
Aceite para publicação:  2016-02-04
Secção:  Artigo
Ano:  2015
DOI:  dx.doi.org/10.12707/RIV15024

Resumo
Enquadramento: A diabetes mellitus tipo 1 (DM 1) é uma doença cada vez mais prevalente na adolescência. O controlo da doença no âmbito do autocuidado revela-se de grande valor na conquista da autonomia dos adolescentes e na diminuição dos riscos associados.
Objectivos: Analisar o conhecimento dos adolescentes diabéticos acerca da doença e dos cuidados; verificar a relação do conhecimento dos adolescentes com DM1 acerca da doença e dos cuidados com a idade e o sexo.
Metodologia: Estudo descritivo-analítico e transversal. Participaram 51 adolescentes com idades entre os 12 e os 18 anos, seguidos em consultas de diabetologia de hospitais da zona centro de Portugal, tendo-se aplicado um teste de conhecimentos.
Resultados: Relativamente ao conhecimento, no global e em 3 das 5 dimensões, a maioria dos adolescentes demonstrou conhecimento de nível bom, todavia foram identificados conceitos erróneos tendo-se registado adolescentes com baixo nível de conhecimentos. Verificam-se correlações positivas do conhecimento com a idade dos adolescentes.
Conclusão: É importante corrigir os conceitos erróneos e identificar os adolescentes com conhecimento insuficiente, para uma intervenção dirigida.

Palavras-chave
adolescente; diabetes mellitus tipo 1; autocuidado; autonomia; enfermagem
Aguiar, S., & Fonte, C. (2007). Narrativas e significados da doença em crianças com diabetes mellitus tipo1. Revista Psicologia Saúde e Doenças, 8(1), 67-81. Retrieved from http://www.scielo.mec.pt/pdf/psd/v8n1/v8n1a05.pdf
Ataíde, M. B., & Damasceno, M. M. (2010). Fatores que interferem na adesão ao autocuidado em diabetes. Revista Enfermagem UERJ, 14(4), 518-523. Retrieved from http://www.facenf.uerj.br/v14n4/v14n4a05.pdf
Chien, S. C., Larson, E., Nakamura, N., & Lin, S. J. (2007). Self-care problems of adolescents with type 1 diabetes in Southern Taiwan. Journal Of Pediatric Nursing, 22(5), 404-409. doi:10.1016/j.pedn.2006.05.011
Garcia, A. V., Brown, S., Kouzekanami, K., & Hanis, C. (2001). The star country diabetes education study: Development of the spanish-language diabetes knowledge questionnaire. Diabetes Care, 24(5), 16-21. doi: 10.2337/diacare.24.1.16
Góes, A. P., Vieira, M. R., & Júnior, R. R. L.(2007). Diabetes mellitus tipo 1 no contexto familiar e social. Revista Paulista de Pediatria, 25(2), 124-128. Retrieved from http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=406038921005
Iannotti, R. J., Schneider, S., Nansel, T., Heynie, D., Plotnick, l., Sobel, D., & Morton, B. (2006). Self-efficacy, outcome expectations, and diabetes self-management in adolescents with type 1 diabetes.Journal of Developmental and Behavioral Pediatrics, 27(2), 98–105. doi: 10.1097/00004703-200604000-00003
Karlsson, A., Arman, M., & Wikblad, K. (2008). Teenagers with type 1 diabetes: A phenomenological study of the transition towards autonomy in self-management. International Journal of Nursing Studies, 45(4), 562-570. doi:10.1016/j.ijnurstu.2006.08.022
Nouwen, A., Urquhart, L. H., McGovern, S., & Napier, H. (2009). Comparison of the role of self-efficacy and illness representations in relation to dietary self-care and diabetes distress in adolescents with type 1 diabetes. Psychologie and Health, 24(9), 1071-1084. doi: 10.1080/08870440802254597
Miculis, C. P., Mascarenhas, L. P., Boguszewski, M. C., & Campos, W. (2010). Atividade física na criança com diabetes tipo 1. Jornal de Pediatria, 86(4), 271-278. doi: 0021-7557/10/86-04/271
Orem, D. (1991). Nursing: Concepts of practice (4ª ed.). Saint Louis, USA: Mosby.
Peixoto, M. R. (1996). Divergências e convergências entre um modelo de assistência de enfermagem a pacientes diabéticos e a teoria do déficit de autocuidado de Orem. Revista de Escola de Enfermagem São Paulo, 30(1), 1-13. Retrieved from http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v30n1/v30n1a01.pdf
Queirós, P. J.,Vidinha, T. S., & Filho, A. J. (2014). Autocuidado: O contributo teórico de Orem para a disciplina e profissão de enfermagem. Revista de Enfermagem Referência, 4(3), 157-164. Retrieved from http://www.scielo.mec.pt/pdf/ref/vserIVn3/serIVn3a18.pdf
Ribeiro, J. (1998). Psicologia e Saúde. Lisboa, Portugal: ISPA.
Rosalind, B. (2006). A criança com disfunção endócrina. In M. J. Hockenberry & Wilkenstein (Eds.), Wong fundamentos de enfermagem pediátrica (pp.1063-1095). Rio de Janeiro, Brasil: Elsevier.
Sampaio, D. A. (2010). Imagem corporal e excesso de peso em adolescentes (Dissertação de mestrado). Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Portugal.
Santos, M. J., Silva, I., & Cardoso, M. H. (2009). Avaliação da qualidade de vida e do controlo glicémico em diabéticos tipo 1 com bomba infusora de insulina. Revista Portuguesa de Endocrinologia Diabetes e Metabolismo, 4(1), 33-42.
Sociedade Portuguesa de Diabetologia. (2015). Diabetes: Factos e números 2014: Relatório anual do observatório nacional da diabetes. Lisboa, Portugal: Autor.
World Heatlh Organization (2011). Adolescent health. Geneva, Switzerland: Author.
Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_Jan2016_17to26 ENGL.pdf
REF_Jan2016_17to26 PORT.pdf


[ Detalhes da edição ]