Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Prestadores de Cuidados Familiares a Pessoas Terminais no Domicílio: Contributos para um Modelo de Supervisão
Autores:  Maria João Cardoso Teixeira; Wilson Jorge Correia de Abreu; Nilza Maria Vilhena Nunes da Costa
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2015-09-07
Aceite para publicação:  2016-02-01
Tipo:  Artigo
Ano:  2015
DOI:  http://dx.doi.org/10.12707/RIV15054

Resumo
Enquadramento: Atualmente, os prestadores de cuidados familiares desempenham um papel crucial no suporte a pessoas em situação terminal no domicílio. Existem poucos modelos de supervisão que ajudem os enfermeiros na tomada de decisão.
Objetivos: Contribuir para um modelo de supervisão para cuidadores.
Metodologia: Num estudo prévio, identificaram-se as necessidades de 10 pessoas terminais e respetivos prestadores de cuidados. Neste estudo, baseado em focus group, 8 enfermeiras peritas analisaram as necessidades e validaram as funções/ focos de supervisão.
Resultados: Os dados referentes à pessoa terminal evidenciaram a função normativa da supervisão através dos critérios de diagnóstico para o défice no autocuidado e riscos. A função formativa emerge quando o familiar prestador de cuidados não possuí conhecimentos/habilidades para tomar conta ou consciência de determinado problema. Por último, a função restaurativa destaca-se na avaliação da capacidade física, emocional e relacional de quem cuida assim como na disponibilidade de tempo e dispositivos necessários.
Conclusão: Os contributos do estudo relacionam-se com as 3 funções supervisivas, englobando as necessidades da pessoa e familiares prestadores de cuidados.

Palavras-chave
cuidadores; doente terminal; domicilio; autocuidado; supervisão de enfermagem; tomada de decisão
Abreu, W. J. (2008). Transições e contextos multiculturais: Contributos para a anamnese e recurso aos cuidadores informais. Coimbra, Portugal: Formasau.
Bardin, L. (2009). Análise de Conteúdo (3ª ed.). Lisboa, Portugal: Edições 70.
Dumont, S., Jacobs, P., Turcotte, V., Anderson, D., & Harel, F. (2010). The trajectory of palliative care costs over the last 5 months of life: A Canadian longitudinal study. Palliative Medicine, 24(6), 630-640. doi: 10.1177/0269216310368453
Funk, L., Stajduhar, K. I., Toye, C., Aoun, S., Grande, G. E., & Todd, C. J. (2010). Part 2: Home-based family caregiving at the end of life: A comprehensive review of published qualitative research (1998-2008). Palliative Medicine, 24(6), 594-607.  doi: 10.1177/0269216310371411
Glendinning, C., Arksey, H., & Tjadens, F. (2009). Care provision within families and its socio-economic impact on care providers: Report for the European Commission. Retrieved from http://europa.eu/epic/docs/eu-2342-care-provision.pdf
Goossen, W. T. (2000). Towards strategic use of nursing information in the Netherlands (Doctoral thesis). University of Groningen, Holland.
Graneheim, U., Johansson, A., & Lindgren, B. (2013). Family caregivers’ experiences of relinquishing the care of a person with dementia to a nursing home: Insights from a meta‐ethnographic study. Scandinavian Journal of Caring Sciences, 28(2), 215-224. doi: 10.1111/scs.12046
Hasson, F., Keeney, S., & McKenna, H. (2000). Research guidelines for the Delphi survey technique. Journal of Advanced Nursing, 32(4), 1008-1015. doi: 10.1046/j.1365-2648.2000.t01-1-01567.x
Hudson, P. L., Remedios, C., & Thomas, K. (2010). A systematic review of psychosocial interventions for family carers of palliative care patients. BMC Palliative Care, 9(1), 17. doi: 10.1186/1472-684X-9-17
International Council of Nurses. (2013). International classification for nursing practice. Genebra, Switerland: Author.
Machado, P. (2014). Papel do prestador de cuidados: Contributo para promover competências na assistência do cliente idoso com compromisso do autocuidado (Tese de doutoramento). Universidade Católica, Instituto de Ciências da Saúde, Porto, Portugal.
Mozzato, A., & Grzybovski, D. (2011). Análise de conteúdo como técnica de análise de dados qualitativos no campo da administração: Potencial e desafios. Revista de Administração Contemporânea, 15(4), 731-747. Retrieved from http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=84018975010
Payne, S. (2010). White paper on improving support for family carers in palliative care: Part 1. European Journal of Palliative Care, 17(5), 238-245. Retrieved from http://www. irishpsychiatry.ie/Libraries/External_Events_Documents/EAPC_White_Paper_on_Family_Carers_Copy_1.sflb.ashx
Pazes, M. C., Nunes, L., & Barbosa, A. (2014). Fatores que influenciam a vivência da fase terminal e de luto: Perspetiva do cuidador principal. Revista de Enfermagem Referência, 3, 95-104.
Proctor, B. (1986). Supervision: A co-operative exercise in accountability. In M. Marken, M. & M. Payne (Eds.), Enabling and ensuring supervision in practice (pp. 21-23). Leicester, England: National Youth Bureau.
Silva, A., Teixeira, H. J., Teixeira, M. J., & Freitas, S. (2013). The needs of informal caregivers of elderly people living at home: An integrative review. Scandinavian Journal of Caring Sciences, 27, 792-803. doi: 10.1111/scs.12019
Souza, F., Costa, A., & Moreira, A. (2011) Análise de dados qualitativos suportada pelo software WebQDA. In Atas da VII conferência intenacional de TIC na educação: Chalanges 2011, Braga, 12-13 Maio 2011 (pp.49-56). Braga, Portugal: Universidade do Minho.
Spradley, J. P. (1980). Participant observation. Belmont, USA: Wadsworth Cengage Learning.
Teixeira, M. J. (2015). Impacto dos programas educacionais nos membros da família prestadores de cuidados de pessoas em fase terminal: Revisão integrativa. Pensar Enfermagem, 19(1), 2-18. Retrieved from http://pensarenfermagem.esel.pt/files/PE_19_1sem2015_2_18.pdf
Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_Jan2016_65to74 ENGL.pdf
REF_Jan2016_65to74 PORT.pdf


[ Detalhes da edição ]