Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Como Realizar e Interpretar uma Meta-Análise em Rede para Comparações Indiretas e Mistas: Estratégias Metodológicas Fundamentais
Autores:  Eduardo José Ferreira dos Santos; Ricardo Jorge Oliveira Ferreira; Andréa Ascenção Marques
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2015-09-14
Aceite para publicação:  2015-11-30
Secção:  Artigo Teórico/Ensaio
Ano:  2015
DOI:  http://dx.doi.org/10.12707/RIV15055

Resumo
Enquadramento: Tradicionalmente as técnicas de meta-análise serviram para avaliar a eficácia e segurança de um tratamento através da comparação direta com um único comparador. Mais recentemente, as meta-análises em rede permitiram estabelecer comparações de múltiplas intervenções e incorporar evidência clínica de comparações diretas e indiretas. Pela atualidade do tema consideramos pertinente divulgar as suas principais considerações metodológicas.
Objetivos: Demonstrar como se realiza e interpreta uma meta-análise em rede para comparações indiretas e mistas.
Principais tópicos em análise: São apresentados alguns conceitos fundamentais relativos à meta-análise em rede para comparações indiretas e mistas e os pressupostos da sua aplicação. Apontamos alguns dos desafios metodológicos e oportunidades de aplicação desta técnica estatística, resultantes da análise teórica e metodológica de artigos publicados nos últimos 5 anos.
Conclusões: A introdução das comparações indiretas e das comparações mistas, que permitem aumentar o poder estatístico, apresentam-se como contributos indispensáveis para as atuais técnicas de meta-análise, permitindo aos investigadores incrementar o processo de síntese da melhor evidência disponível e aos profissionais de saúde a sua aplicação.

Palavras-chave
metanálise; literatura de revisão como assunto; métodos epidemiológicos; prática clínica baseada em evidências
Bucher, H. C., Guyatt, G. H., Griffith, L. E., & Walter, S. D. (1997). The results of direct and indirect treatment comparisons in meta-analysis of randomized controlled trials. Journal of Clinical Epidemiology, 50, 683-691. doi:10.1016/S0895-4356(97)00049-8
Catalá-López, F., & Tobías, A. (2013). Síntesis de la evidencia clínica y metaanálisis en red con comparaciones indirectas. Medicina Clinica, 140(4), 182-187. doi: 10.1016/j.medcli.2012.09.013
Catalá-López, F., Tobías, A., Cameron, C., Moher, D., & Hutton, B. (2014). Network meta-analysis for comparing treatment effects of multiple interventions: An introduction. Rheumatology International, 34(11), 1489-1496. doi: 10.1007/s00296-014-2994-2
Fronteira, I. (2013). Observational studies in the era of evidence based medicine: Short review on their relevance, taxonomy and designs. Acta Medica Portuguesa, 26(2), 161-70. Retrieved from http://www.actamedicaportuguesa.com/revista/index.php/amp/article/view/3975/3223
Higgins, J. P. T., & Green, S. (2011). Cochrane handbook for systematic reviews of interventions. London, England: The Cochrane Collaboration.
Higgins, J. P., Jackson, D., Barrett, J. K., Lu, G., Ades, A. E., & White, I. R. (2012). Consistency and inconsistency in network meta-analysis: Concepts and models for multi-arm studies. Research Synthetesis Methods, 3, 98–110. doi: 10.1002/jrsm.1044
Hoaglin, D. C., Hawkins, N., Jansen, J. P., Scott, D. A., Itzler, R., Cappelleri, J. C., ... Barrett, A. (2011). Conducting indirect-treatment-comparison and network-meta-analysis studies: Report of the ISPOR task force on indirect treatment comparisons good research practices: Part 2. Value in Health, 14(4), 429-437. doi:10.1016/j.jval.2011.01.011
Jansen, J. P., & Naci, H. (2013). Is network meta-analysis as valid as standard pairwise meta-analysis?: It all depends on the distribution of effect modifiers. BMC Medicine, 11, 159. doi: 10.1186/1741-7015-11-159
Li, T., Puhan, M. A., Vedula, S. S., Singh, S., & Dickersin, K. (2011). Network meta-analysis-highly attractive but more methodological research is needed. BMC Medicine, 9, 79. doi: 10.1186/1741-7015-9-79
Madan, J., Stevenson, M. D., Cooper, K. L., Ades, A. E., Whyte, S., & Akehurst, R. (2011). Consistency between direct and indirect trial evidence: Is direct evidence always more reliable?. Value Health, 14(6), 953-960. doi: 10.1016/j.jval.2011.05.042
Miladinovic, B., Hozo, I., Chaimani, A., & Djulbegovic, B. (2014). Indirect treatment comparison. Stata Journal, 14(1), 76-86.
Mills, E. J., Ioannidis, J. P., Thorlund, K., Schunemann, H. J., Puhan, M. A., & Guyatt, G. H. (2012). How to use an article reporting a multiple treatment comparison meta-analysis. JAMA, 308(12), 1246-1253. doi:10.1001/2012.jama.11228
Neupane, B., Richer, D., Bonner, A. J., Kibret, T., & Beyene, J. (2014). Network meta-analysis using r: A review of currently available automated packages. Plos One, 9(12), 1-17. doi:10.1371/journal.pone.0115065
Rodrigues, C., & Ziegelmann, P. (2010). Metanálise: Um guia prático. Revista HCPA, 30(4), 435-446. Retrieved from http://hdl.handle.net/10183/24862
Santos, E., & Cunha, M. (2013). Interpretação crítica dos resultados estatísticos de uma meta-análise: Estratégias metodológicas. Millenium, 44, 85-98. Retrieved from http://www.ipv.pt/millenium/Millenium44/7.pdf
The Joanna Briggs Institute. (2012). User manual: Version 5.0 system for the unified management, assessment and review of information. Retrieved from http://joannabriggs.org/assets/docs/sumari/SUMARI-V5-User-guide.pdf
The Joanna Briggs Institute. (2014a). Joanna Briggs Institute reviewers’ manual: 2014 edition. Australia: Author. Retrieved from http://joannabriggs.org/assets/docs/sumari/reviewersmanual-2014.pdf
The Joanna Briggs Institute. (2014b). Joanna Briggs Institute reviewers’ manual: 2014 edition/supplement. Australia: Author. Retrieved from http://joannabriggs.org/assets/docs/sumari/ReviewersManual-Methodology-JBI_Umbrella%20Reviews-2014.pdf
Tobías, A., Catalá-López, F., & Roqué, M. (2014). Desarrollo de una hoja excel para metaanálisis de comparaciones indirectas y mixtas. Revista Espanhola de Salud Pública, 88(1), 5-15. Retrieved from http://scielo.isciii.es/scielo.php?pid=S1135-57272014000100002&script=sci_arttext
Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_Jan2016_133to140 ENGL.pdf
REF_Jan2016_133to140 PORT.pdf


[ Detalhes da edição ]