Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Unidade de cuidados na comunidade e promoção da saúde do idoso: um programa de intervenção
Autores:  Tatiana Filipa Pinheiro Cardoso*; Maria Manuela Ferreira Pereira da Silva Martins**; Maria Clara Duarte Monteiro***
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2016-10-12
Aceite para publicação:  2017-03-14
Tipo:  Artigo de Investigação
Ano:  2017
DOI:  https://doi.org/10.12707/RIV16071

Resumo
Enquadramento: Envelhecer saudável constitui um desafio das sociedades atuais denotando-se, ainda, pouca preocupação com este grupo etário quanto a programas de promoção da saúde.
Objetivo: Descrever os dados relevantes do perfil dos idosos de uma unidade de cuidados na comunidade (UCC) do norte de Portugal a fim de nos orientar para um programa de intervenção no âmbito da promoção de estilos de vida saudáveis.
Metodologia: Estudo quantitativo, descritivo e exploratório, com uma amostra de 1.522 idosos a viver no seu domicílio num concelho do norte de Portugal.
Resultados: A amostra estudada revela já dependência moderada no autocuidado, predominando a doença músculo-esquelética e osteoarticular, seguindo-se a doença endócrina e a cardiovascular. A maioria dos idosos adota estilos de vida pouco saudáveis, verificando-se diferenças entre géneros.
Conclusão: Os dados obtidos revelam a existência de características nos idosos que podem ser alvo de intervenção precoce pelos enfermeiros de reabilitação, através de um programa de promoção da saúde específico que responda às necessidades em saúde identificadas.



Palavras-chave
idoso; programa; promoção da saúde; estilo de vida; enfermagem
Araújo, L. F., Coelho, C. G., Mendonça, E. T., Vaz, A. V., Siqueira-Batista, R., & Cotta, R. M. (2011) Evidên¬cias da contribuição dos programas de assistência ao idoso na promoção do envelhecimento saudável no Brasil. Revista Panamericana de Salud Pública, 30(1), 80-86. doi: 10.1590/S1020-49892011000700012
Buijs, R., Ross-Kerr, J., Cousins, S. O., & Wilson, D. (2003). Promoting Participation: Evaluation of a Health Promotion Program for Low Income Se¬niors. Journal of Community Health Nursing, 20(2), 93-107. Recuperado de http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12738576.
Cogo, T. C., Pizzato, S. R., & Vargas, A. C. (2014). O método pilates como recurso no aumento de flexi¬bilidade e da resistência muscular: Pesquisa bibliográfica. EFDeportes.com, Revista Digital, 19(193). Recuperado de http://www.efdeportes.com/efd193/o-metodo-pilates-flexibilidade-e-resistencia.htm
Direção-Geral da Saúde. (2016). Reconciliação da medicação (Norma nº 018/2016 de 30/12/2016). Recuperado de http://www.dgs.pt/directrizes-da-dgs/normas-e-circulares-normativas/norma-n-0182016-de-30122016.aspx
Ferreira, J. F. (2011). Autonomia e funções cognitivas numa amostra de idosos de Coimbra sob resposta social (Dis-sertação de mestrado). Recuperado de http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/117
Fhon, J. R., Wehbe, S. C., Vendruscolo, T. R., Stackfleth, R., Marques, S., & Rodrigues, R. A. (2012). Quedas em idosos e sua relação com a capacidade funcional. Revista Latino-Americana Enfermagem, 20(5), 927-924. doi: 10.1590/S0104-11692012000500015
Fries, A. T., & Pereira, D. C. (2011). Teorias do envelhecimento humano. Revista Contexto e Saúde, 10(20), 507-514. doi: 10.21527/2176-7114.2011.20.507-514
Gorjão, S. (2011). Envelhecimento activo: O papel da participação social construção e validação de um instrumento (Dissertação de mestrado). Recuperado de http://hdl.handle.net/10071/4555
Huang, L. H., Chen, S. W., Yu, Y. P., Chen, P. R., & Lin, Y. C. (2002). The Effectiveness of Health Promotion Education Programs for Community Elderly. Journal of Nursing Research, 10(4), 261-270.
Recuperado de http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12522739
Instituto Nacional de Estatística. (2011). Censos 2011. Lisboa, Portugal: Autor.
Instituto Nacional de Estatística. (2014). Dia mundial da população. Lisboa, Portugal: Autor
Kono, A., Kanaya, Y., Fujita, T., Tsumura, C., Kondo, T., Kushiyama, K., & Rubenstein, L. Z. (2012). Effects of a Preventive Home Visit Program in Ambulatory Frail Older People: A Randomized Controlled
Trial. Journal of Gerontology, 67(3), 302–309. Recuperado de http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22016361.
Lebrão, M. L., & Laurenti, R. (2005). Saúde, bem-estar e envelhecimento: O estudo SABE no Município de São Paulo. Revista Brasileira de Epidemiologia, 8(2), 127-141. doi: 10.1590/S1415-790X2005000200005
Malta, M. B., Papini, S. J., & Corrente, J. E. (2013). Avaliação da alimentação de idosos de município paulista: Aplicação do índice de alimentação saudável. Ciência & Saúde Coletiva, 18(2), 377-384. doi: 10.1590/S1413-81232013000200009
Menezes, M. P. (2013). A Discriminação de Gênero na Escola. Itabaiana: Gepiadde, 13(7). Recuperado de https://seer.ufs.br/index.php/forumidentidades/arti¬cle/viewFile/1710/1501
Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_Jun2017_103to114_port.pdf
REF_Jun2017_103to114_eng.pdf


[ Detalhes da edição ]