Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Diagnósticos de enfermagem num serviço de urgência psiquiátrica: contributos para a sistematização dos cuidados
Autores:  Ricardo Jorge de Sousa Antunes*; Francisca Gertrudes Caeiro Roberto Manso**
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2017-05-18
Aceite para publicação:  2017-07-13
Secção:  ARTIGO DE INVESTIGAÇÃO (ORIGINAL)/RESEARCH PAPER (ORIGINAL)
Ano:  2017
DOI:  https://doi.org/10.12707/RIV17040

Resumo
Enquadramento: Num serviço de urgência psiquiátrica acorrem uma diversidade de situações clínicas que traduzem diferentes necessidades e problemas de enfermagem.
Objetivo: Identificar os diagnósticos de enfermagem, no domínio da doença mental, mais frequentes num serviço de urgência psiquiátrica.
Metodologia: Investigação extensiva-quantitativa numa amostra de 49 clientes que acorreram ao serviço de urgência psiquiátrica. Elaboração dos diagnósticos de enfermagem segundo a Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem (CIPE), com a mobilização dos instrumentos de aferição: Mini-Exame do Estado Mental; Medida da Adesão Terapêutica (MAT) e Escala de Insight de Markova Berrios.
Resultados: A adesão ao regime terapêutico comprometido constituiu o diagnóstico de enfermagem mais frequente, destacando-se, também, uma grande prevalência de diagnósticos relacionados com a sintomatologia psicótica e com o domínio psicológico do humor, como a tristeza, a ansiedade e a baixa autoestima.
Conclusão: As alterações verificadas no domínio da sintomatologia psicótica representam a maior concentração de diagnósticos e de desafios de enfermagem.


Palavras-chave
enfermagem psiquiátrica; diagnóstico de enfermagem; transtornos mentais; serviços de urgência psiquiátrica
Amaral, A. (2010). Prescrições de enfermagem em saúde mental. Loures, Portugal: Lusociência.
Antunes, R. (2014). Desigualdades sociais, desigualdades de saúde. In M. Leandro & B. Monteiro (Eds.), Saúde no prisma da sociologia: Olhares plurais (pp. 117-130). Viseu, Portugal: Psicosoma.
Antunes, R. (2016). Promoção da adesão terapêutica na pessoa com doença mental (Dissertação de mestrado). Recuperado de http://hdl.handle. net/10400.26/17188
Beck, E., Cavelti, M., Kvrgic, S., Kleim, B., & Vauth, R. (2011). Are we addressing the ‘right stuff’ to enhance adherence in schizophrenia?: Understanding the role of insight and attitudes towards medication. Schizophrenia Research, 132(1), 42–49. doi: 10.1016/j.schres.2011.07.019
Buriola, A. A., Kantorski, L. P., Sales, C. A., & Matsuda, L. M. (2016). Atuação do enfermeiro no serviço de emergência psiquiátrica: Avaliação pelo Método de Quarta Geração. Texto & Contexto - Enfermagem, 25(1), 1-9. doi: 10.1590/0104- 070720160004540014
Carvalho, J. (2010). Da avaliação ao diagnóstico. In C. Sequeira & L. Sá (Eds.), Do diagnóstico à intervenção em saúde mental (pp. 65-67). Lisboa, Portugal: Sociedade Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental.
Conselho Internacional de Enfermeiros. (2016). CIPE Versão 2015: Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem. Lisboa, Portugal: Ordem dos Enfermeiros.
Delgado, A., & Lima, M. (2001). Contributo para a validação concorrente de uma medida de adesão aos tratamentos. Psicologia, Saúde e Doenças, 2(2), 81-100. Recuperado de http://www.scielo.mec.pt/pdf/psd/v2n2/v2n2a06.pdf
Morgado, J., Rocha, S., Maruta, C., Guerreiro, M., & Martins, P. (2009). Novos valores normativos do Mini-Mental State Examination. Sinapse, 9(2), 10-16.
Observatório Português dos Sistemas de Saúde. (2015).Acesso aos cuidados de saúde, um direito em risco?: Relatório de Primavera 2015. http://www.opss.pt/sites/opss.pt/files/RelatorioPrimavera2015.pdf
Passos, J., Sequeira, C., & Fernandes, L. (2014). Focos de enfermagem em pessoas mais velhas com problemas de saúde mental. Revista de Enfermagem Referência, 4(2), 81-91. doi: 10.12707/RIV14002
Sequeira, C. (2006). Introdução à prática clínica, Coimbra, Portugal: Quarteto.
Vanelli, I., Chendo, I., Levy, P., Figueira, M., Góis, C., Santos, J., & Markova, I. (2010). Adaptação para português da Escala de Insight Marková e Berrios. Acta Médica Portuguesa, 23(6), 1011-1016. Recuperado de http://www.actamedicaportuguesa.com/revista/index.php/amp/article/view/748/425
Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_Sept2017_27to38_eng.pdf
REF_Sept2017_27to38_port.pdf


[ Detalhes da edição ]