Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Fatores condicionadores do desenvolvimento da competência de autocuidado na pessoa com ostomia de ventilação
Autores:  Sílvia Maria Moreira Queirós*; Célia Samarina Vilaça de Brito Santos**; Maria Alice Correia de Brito***; Igor Emanuel Soares Pinto****
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2017-02-20
Aceite para publicação:  2017-05-08
Secção:  ARTIGO DE INVESTIGAÇÃO (ORIGINAL)/RESEARCH PAPER (ORIGINAL)
Ano:  2017
DOI:  https://doi.org/10.12707/RIV17010

Resumo
Enquadramento: O desenvolvimento da competência no autocuidado à ostomia é impulsionador de uma transição saudável para a vida com o estoma. Estudos sugerem a existência de fatores condicionadores do desenvolvimento da competência no autocuidado à ostomia.
Objetivos: Identificar os fatores condicionadores do desenvolvimento da competência de autocuidado na pessoa com ostomia de ventilação.
Metodologia: Estudo quantitativo, descritivo e transversal. Técnica de amostragem não probabilística, com 80 participantes. O instrumento de colheita de dados foi o Formulário de Avaliação da Competência de Autocuidado na Pessoa com Ostomia de Ventilação.
Resultados: Ser do sexo masculino, ter baixa escolaridade, ter realizado cirurgia de urgência, ter uma ostomia temporária e ter um cuidador, constituem-se como fatores inibidores do desenvolvimento da competência de autocuidado à ostomia de ventilação. O tempo pós-operatório revelou-se como fator facilitador.
Conclusão: O reconhecimento da existência de fatores condicionadores do desenvolvimento da competência no autocuidado à ostomia de ventilação permite ao enfermeiro identificar condições de vulnerabilidade nos seus clientes e adequar as intervenções de forma a potenciar a autonomia.


Palavras-chave
autocuidado; ostomia; traqueostomia; enfermagem
Bellato, R., Pereira, W., Maruyama, A., & Oliveira, P. (2006). A convergência cuidado-educação--politicidade: Um desafio a ser enfrentado pelos profissionais na garantia aos direitos à saúde das pessoas portadoras de estomias. Texto & Contexto Enfermagem, 15(2), 334-342. doi:10.1590/S0104-07072006000200019
Brown, H., & Randle, J. (2005). Living with a stoma: A review of the literature. Journal of Cli nical Nursing, 14(1), 74-81. doi:10.1111/j.1365-2702.2004.00945.x
Campillo Martinez, J. (2015). Estudio “Stoma Life Calidad de vida en los pacientes ostomizados un año despues de la cirugía. Metas Enfermagem, 18(8), 25-31.
Guerreiro, M., Silva, A., Botelho, M., Leitão, O., Castro-Caldas, A., & Garcia, C. (1994). Adaptação à população portuguesa da tradução do Mini Mental State Examination. Revista Portuguesa de Neurologia, 1(9), 9-10.
Levorato, C., Mello, L., Silva, A., & Nunes, A. (2014). Fatores associados à procura por serviços de saúde numa perspetiva relacional de género. Ciência e Saúde Coletiva,19(4), 1263-1272. doi:10.1590/1413-81232014194.01242013
Lim, S., Chan, S., & He, H. (2015). Patients experiences of performing self-care of stomas in the initial postoperative period. Cancer Nursing, 38(3), 185-193. doi:10.1097/NCC.0000000000000158
Liu, C., Ren, H., Li, X., Dai, Y., Liu, L., Ma, L., He, Q., & Li, X. (2016). Predictors of quality of life of bladder cancer patients with ileal conduit: A cross sectional survey. European Journal of Oncology Nursing, 21, 168-173. doi:10.1016/j.ejon.2015.09.008
Maasland, D., Brandt, P., Kremer, B., Goldbohm, R., & Schouten, L. (2014). Alcohol consumption, cigarette smoking and the risk of subtypes of head-neck cancer: Results from the Netherlands cohort study. BMC Cancer, 14(187), 2-14. doi:10.1186/1471-2407-14-187
Mitchel, L. (2004). Gestão de pessoas por competências no ambiente aulaNet (Master’s dissertation). Universidade Católica do Rio de Janeiro, Departamento de Informática de Pontifícia, Brasil. Recuperado de http://groupware.les.inf.puc-rio.br/public/papers/dissertacaoluis.pdf
Mota, M., Gomes, G., Petuco, V., Heck, R., Barros, E., & Gomes, V. (2015). Facilitators of the transition process for the self-care of the person with stoma: Subsidies for Nursing. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 49(1), 80-86. doi:10.1590/S0080-623420150000100011
Mota, M., Gomes, G., Silva, C., Gomes, V., Pelzer, M., & Barros, E. (2016). Autocuidado: Uma estratégia para a qualidade de vida da pessoa com estomia. Revista de Investigação em Enfermagem, 18(1), 63-78. doi:10.11144/Javeriana.ie18-1.aeqv
O’Connor, G. (2005). Teaching stoma-management skills: The importance of self-care. British Journal of Nursing, 14(6), 320-324. doi:10.12968/bjon.2005.14.6.17800
Orem, D. (1995). Nursing: Concepts of practice (5th ed.). New York, USA: Mosby.
Parker, V., Shylan, G., Archer, W., McMullen, P., Morrison, J., & Austin, N. (2007). Trends and challenges in the management of tracheostomy in older people: The need for a multidisciplinary team approach. Contemporary Nurse, 26(2), 177-183. doi:10.5555/conu.2007.26.2.177
Pereira, A., Cesarino, C., Martins, M., Pinto, M., & Netinho,J. (2012). Associação dos fatores sociodemográficos e clínicos à qualidade de vida dos estomizados. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 20(1), 1-8. doi:10.1590/S0104-11692012000100013
Queirós, S., Santos, C., Brito, A., & Pinto, I. (2015). Construção do formulário de avaliação da competência de autocuidado na pessoa com ostomia de ventilação. Revista de Enfermagem Referência, 4(7), 51-60. doi:10.12707/RIV15010
Recalla, S., English, K., Nazarali, R., Mayo, S., Miller, D., & Gray, M. (2013). Ostomy care and management: A systematic review. Journal of Wound, Ostomy and Continence Nursing, 40(5), 489-500. doi: https://dx.doi.org/10.1097/WON.0b013e3182a219a1
Registered Nurses’ Association of Ontario. (2009). Ostomy care and management: Clinical best practice guidelines. Toronto, Canada: Author.
Richbourg, L., Thorpe, J., & Rapp, C. (2007). Difficulties experienced by the ostomate after hospital discharge. Journal of Wound, Ostomy & Continence Nursing, 34(1), 70–79.
Thorpe, G., McArthur, M., & Richardson, B. (2014). Healthcare experiences of patients following faecal output stoma-forming surgery: A qualitative exploration. International Journal of Nursing Studies, 51(3), 379-389. doi: https://dx.doi.org/10.1016/j.ijnurstu.2013.06.014
Walker, C. & Lachman, V. (2013). Gaps in the discharge process for patients with an ostomy: An ethical perspective. Medsurg Nursing, 22(1), 61-64.

Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_Sept2017_57to68_eng.pdf
REF_Sept2017_57to68_port.pdf


[ Detalhes da edição ]