Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Eficácia da reminiscência na cognição, sintomas depressivos e qualidade de vida em idosos: protocolo de revisão sistemática
Autores:  Isabel Maria de Assunção Gil*; Paulo Jorge dos Santos Costa**; Daniela Filipa Batista Cardoso***;
Vítor Sérgio de Oliveira Parola****; Maria de Lurdes Ferreira de Almeida*****; João Luís Alves Apóstolo******
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2017-06-13
Aceite para publicação:  2017-10-02
Secção:  ARTIGOS DE REVISÃO / REVIEW PAPERS ARTIGOS TEÓRICOS-ENSAIOS / THEORETICAL PAPERS/ESSAYS
Ano:  2018
DOI:  https://doi.org/10.12707/RIV17055

Resumo
Contexto: As intervenções não-farmacológicas apresentam-se como valiosas estratégias terapêuticas dirigidas às pessoas com compromisso cognitivo, destacando-se na literatura a terapia de reminiscência (TR).
Objetivos: Identificar a melhor evidência disponível sobre a eficácia da TR na cognição, sintomas depressivos e qualidade de vida em pessoas idosas em contexto institucional.
Método de revisão: Será utilizada a metodologia proposta pelo Joanna Briggs Institute. Desenvolver-se-á uma estratégia de pesquisa adequada a cada base/repositório para identificar os estudos relevantes. Proceder-se-á à análise de títulos e resumos, excluindo os artigos que não apresentem os critérios definidos no protocolo. Avaliar-se-á a qualidade metodológica dos restantes artigos. Os artigos incluídos serão alvo de extração de dados.
Apresentação e interpretação dos resultados: A análise crítica dos dados existentes sobre a eficácia da TR nos domínios e contexto enquadrados contribuirá para a disseminação da melhor evidência disponível sobre o tema.
Conclusão: A disseminação da melhor evidência disponível neste âmbito referido torna-se essencial para orientar a implementação e desenvolvimento de programas de TR, por profissionais de saúde, focados em adultos idosos com compromisso cognitivo, nos diversos contextos institucionais.


Palavras-chave
idoso; disfunção cognitiva; reminiscência; cognição; depressão; qualidade de vida
American Psychiatric Association. (2013). Diagnostic and statistical manual of mental disorders (5th ed.). Arlington, TX: Author
Barbosa, A. L., Cruz, J., Figueiredo, D., Marques, A., & Sousa, L. (2011). Cuidar de idosos com demência em instituições: Competências, dificuldades e necessidades percepcionadas pelos cuidadores formais. Psicologia, Saúde & Doenças, 12(1), 119–129.
Bohlmeijer, E., Roemer, M., Cuijpers, P., & Smit, F. (2007). The effects of reminiscence on psychological well-being in older adults: A meta-analysis. Aging and Mental Health, 11(3), 291-300.
Cotelli, M., Manenti, R., & Zanetti, O. (2012). Reminiscence therapy in dementia: A review. Maturitas, 72(3), 203-205.
Heser, K., Wagner, M., Wiese, B., Prokein, J., Ernst, A., König, H.-H., … For the AgeCoDe Study Group (2014). Associations between dementia outcomes and depressive symptoms, leisure activities, and social support. Dementia and Geriatric Cognitive Disorders Extra, 4(3), 481-493.
Huang, H. C., Chen, Y. T., Chen, P. Y., Huey-Lan Hu, S., Liu, F., Kuo, Y. L., & Chiu, H. Y. (2015). Remi¬niscence therapy improves cognitive functions and reduces depressive symptoms in elderly people with dementia: A meta-analysis of randomized controlled trials. Journal of the American Medical Directors Association, 16(12), 1087-1094.
Lima, M. T., Silva, R. D., & Ramos, L. R. (2009). Fatores associados à sintomatologia depressiva numa coorte urbana de idosos. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 58(1), 1-7.
Kuske, B., Luck, T., Hanns, S., Matschinger, H., Angermeyer, M. C., Behrens, J., & Riedel-Heller, S. G. (2009). Training in dementia care: A cluster-randomized controlled trial of a training program for nursing home staff in Germany. International Psychogeriatrics, 21(2), 295–308. doi:10.1017/ S1041610208008387
Observatório Português dos Sistemas de Saúde. (2016). Saúde: Procuram-se novos caminhos. Relatório primavera de 2016. Recuperado de http://www.aenfermagemeasleis.pt/wp/wp-con-tent/uploads/2016/06/Relatorio-de-Primavera-2016-OPSS-14-06-2016.pdf
The Joanna Briggs Institute. (2014). Joanna Briggs Institute reviewers’ manual: 2014 edition. Adelaide, Australia: Author. Recuperado de http://joannabriggs. org/assets/docs/sumari/ reviewersmanual-2014.pdf
The Joanna Briggs Institute (2016). Joanna Briggs Institute reviewers’ manual: 2016 edition. Adelaide, Australia: Author.
Tufanaru, C., Munn, Z., Aromataris, E., Campbell, J., & Hopp, L. (2017). Chapter 3: Systematic reviews of effectiveness. In E. Aromataris & Z. Munn, Joanna Briggs Institute Reviewer’s Manual. The Joanna Briggs Institute. Recuperado de https://re-viewersmanual.joannabriggs.org
Thorgrimsen, L., Schweitzer, P., & Orrell, M. (2002). Evaluating reminiscence for people with dementia: A pilot study. The Arts in Psychotherapy, 29(2), 93- 97.
World Health Organization. (2013). Mental health ac¬tion plan: 2013 - 2020. Geneva, Switzerland: Author.
The WHOQOL Group. (1995). The World Health Organization quality of life assessment (WHOQOL): Position paper from the World Health Organization. Social Science & Medicine, 41(10), 1403-1409.
Woods, B., Spector, A., Jones, C., Orrell, M., & Davies, S. (2005). Reminiscence therapy for dementia. Cochrane Database of Systematic Reviews, 2. doi: 10.1002/14651858.CD001120.pub2
Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_mar2017_155to160_port.pdf.pdf
REF_mar2017_155to160_eng.pdf.pdf


[ Detalhes da edição ]