Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Tornar-se especialista: expectativas dos enfermeiros portugueses após a realização do curso de especialização
Autores:  Rosana Maria de Oliveira Silva*; Maria Deolinda Antunes da Luz**; Josicélia Dumêt Fernandes***;
Lázaro Souza da Silva****; Ana Lúcia Arcanjo Oliveira Cordeiro*****; Luize da Silva Rezende da Mota******
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2017-09-27
Aceite para publicação:  2017-12-28
Secção:  ARTIGO DE INVESTIGAÇÃO (ORIGINAL)/RESEARCH PAPER (ORIGINAL)
Ano:  2048
DOI:  https://doi.org/10.12707/RIV17076

Resumo
Enquadramento: O curso de Especialização em Enfermagem Médico-Cirúrgica é uma pós-licenciatura que confere o título de especialista, reconhecido pela Ordem dos Enfermeiros Portugueses.
Objetivo: Analisar as expectativas profissionais dos enfermeiros especialistas que frequentaram um Curso de Especialização em Enfermagem Médico-Cirúrgica em Portugal.
Metodologia: Estudo qualitativo para o qual se recorreu à entrevista semiestruturada. Amostra não probabilística de conveniência, constituída por 10 enfermeiros especialistas. As entrevistas foram transcritas e analisadas conforme a técnica de análise de conteúdo de Laurence Bardin.
Resultados: Não houve mudança na carreira profissional após a conclusão do curso; a contribuição do curso para o desenvolvimento do conhecimento, da prestação de cuidados aos utentes e, consequentemente, maior competência profissional.
Conclusão: Apesar da ausência de mudança na carreira profissional, os enfermeiros consideram que a frequência do curso lhes proporcionou maior competência para a prestação de cuidados de saúde na área da especialidade.


Palavras-chave
internato não médico; especialização; enfermagem
Amendoeira, J. (2009). Entre a preparação e a educação em enfermagem. Uma transição inacabada (Tese de doutoramento). Universidade Nova de Lisboa, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Portugal. Recuperado de http://repositorio.ipsantarem.pt/ bitstream/10400.15/92/1/Entre%20Preparar%20 Enfermeiros%20e%20educar%20em%20Enfermagem[1].%20Uma%20transi%C3%A7%-C3%A3o%20inacabada.pdf
Anderson, G., Hair, C., & Todero, C. (2012). Nurse residency programs: An evidence-based review of theory, process, and outcomes. Journal of Professional Nursing, 28(4), 203–212. doi:10.1016/j.profnurs.2011.11.020
Anderson, T., Linden, L., Allen, M., & Gibbs, E. (2009). New graduate RN work satisfaction after completing an interactive nurse residency. The Journal of Nursing Administration, 39(4), 165-169. doi:10.1097/NNA.0b013e31819c9cac
Bardin, L. (2009). Análise de conteúdo (5ª ed.). Lisboa, Portugal: Edições 70.
Carbogim, F. C., Santos, K. B., Alves, M. S., & Silva, G. A. (2010). Residência em enfermagem: A experiência de Juiz de Fora do ponto de vista dos residentes. Revista APS, 13(2), 245-249. Recuperado de http://www.aps.ufjf.br/index.php/aps/article/ view/616/321
Carmo, R. S. (1994). Formação de enfermeiros especialistas: Repercussões de uma prova de conhecimentos para a seleção de candidatos (Dissertação de mestrado). Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia e Ciencias da Educação, Portugal.
Carrijo, C. I. (2006). A empregabilidade de um grupo de enfermeiros especialistas do curso de graduação da faculdade de enfermagem da universidade Federal de Goiá (Dissertação de mestrado). Universidade Federal de Goiás,Faculdade de Enfermagem, Brasil. Recuperado de http://repositorio.bc.ufg.br/tede/ bitstream/tde/733/1/Clarissa%20Carrijo.pdf
Carvalho, J. A. (2010). Percursos e evolução de enfermagem em Portugal (Projecto de graduação de li¬cenciatura). Universidade Fernando Pessoa, Porto, Portugal. Recuperado de http://bdigital.ufp.pt/bits-tream/10284/1862/2/PG_17193.pdf
Decreto Lei n.º 305/81 de 12 de novembro. Diário da República nº 261/81 I Série. Lisboa, Portugal.
Decreto-Lei n.º 437/91 de 8 de novembro. Diário da República nº 257/91- I Série A. Ministério da Saúde. Lisboa, Portugal.
Lanza, L. M., Campanucci, F. S., & Baldow, L. O. (2009). As profissões em saúde e o serviço social: Desafios para a formação profissional. Revista Katálysis, 15(2), 212-220. doi:10.1590/S1414- 49802012000200007
Maxwell, K. L. (2011). The implementation of the UHC/AACN new graduate nurse residency program in a community hospital. Nursing Clinics of North America, 46, 27-33. doi:10.1016/j. cnur.2010.10.013
Michel, J. L., Vieira, C. M., & Gutiérrez, M. G. (1992). Especialista em enfermagem médico-cirúrgica: Há interesse neste profissional? Acta Paulista de Enfermagem, 5(1/4), 26-35.
Ministério da Saúde (1998). Decreto-Lei n.º 104/98 de 21 de abril. Diário da República nº 93/98 - I Serie A. Ministério da Saúde. Lisboa, Portugal.
Nunes, L. (2007). Intervenções da ordem dos enfermeiros para a segurança dos cuidados: Perspectiva do conselho jurisdicional. Revista da Ordem dos Enfermeiros Portugueses, 24, 18-26. Recuperado de http://www.ordemenfermeiros.pt/comunicacao/revistas/roe_24_fevereiro_2007.pdf
Ordem dos Enfermeiros (2011). Regulamento nº 122/2011 de 18 de fevereiro. Diário da República nº35, 8648-8653 - II Série. Lisboa, Portugal. Recuperado de http://dre.pt/pdf2sdip/2011/02/035000000/0864808653.pdf
Pacheco, A., Oliva, A. S., & Lopes, A. (Coord.). (2005). Escola Superior de Enfermagem de Maria Fernanda Resende: Memórias de um percurso. Lisboa, Portugal: Ensaius.
Paz, P. O., & Dagmar, E. (2011). A busca pela formação especializada em enfermagem do trabalho por enfermeiros. Revista Gaúcha de Enfermagem, 32(1),23- 30. doi:10.1590/S1983-14472011000100003
Pedrosa, A. (2001). Velhos e novos rumos da enfermagem: Das histórias de enfermagem actuais implicações ju-ridicas (Trabalho de pos-graduação em direito de medicina). Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, Portugal.
Silva, R. M., Cordeiro, A. L., Fernandes, J. D., Silva, L. S., & Teixeira, G. A. (2014). Contribuição do curso de especialização, modalidade residência para o saber profissional. Acta Paulista de Enfermagem, 27(4), 362-366. doi:10.1590/1982- 0194201400060
Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_mar2017_147to154_port.pdf.pdf
REF_mar2017_147to154_eng.pdf.pdf


[ Detalhes da edição ]