Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Hospitalização na gravidez de alto risco: representações sociais das gestantes
Autores:  Antonia Regynara Moreira Rodrigues; Dafne Paiva Rodrigues; Maria Adelaide Moura da Silveira; Antonia de Maria Gomes Paiva; Ana Virgínia de Melo Fialho; Ana Beatriz Azevedo Queiroz
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2020-04-02
Aceite para publicação:  2020-06-16
Secção:  ARTIGO DE INVESTIGAÇÃO (ORIGINAL)/RESEARCH ARTICLE (ORIGINAL)
Ano:  2020
DOI:  10.12707/RV20040
Facebook Twitter LinkedIn

Resumo
Enquadramento: A hospitalização na gravidez de alto risco gera alterações na rotina e na forma de compreender a gravidez, que devem ser consideradas durante o planeamento e execução da assistência.
Objetivo: Conhecer as representações sociais de gestantes de alto risco sobre a hospitalização durante o ciclo gravídico.
Metodologia: Estudo exploratório, descritivo, norteado pela teoria das representações sociais, realizado em duas maternidades do Ceará com 68 gestantes de alto risco hospitalizadas, entre julho e setembro de 2016, através do teste de associação livre de palavras com análise pelo software Tri-Deux-Mots, versão 5.3.
Resultados: A gravidez foi representada pela satisfação de gestar, ancorada na função biológica e social da maternidade, a gravidez de alto risco foi apreendida como situação problemática e de desfecho incerto, envolta em sentimentos negativos. A hospitalização foi interpretada como lugar de dor e solidão, mas também de cuidado e proteção, ampliando possibilidades de evolução favorável.
Conclusão: As evocações elucidam conteúdos significativos sobre gravidez com as particularidades do diagnóstico de alto risco e do contexto da hospitalização


Palavras-chave
gestantes; gravidez; gravidez de alto risco; hospitalização; psicologia social
Cabral, S. A., Alencar, M. C., Carmo, L. A., Barbosa, S. E., Barros, A. C., & Barros, J. K. (2018). Receios na gestação de alto risco: Uma análise da percepção das gestantes no pré-natal. Revista Multidisciplinar e de Psicologia, 12(40), 151-162. Recuperado de https://idonline.emnuvens.com.br/id/article/view/1051/1515
Coelho, D. D., Souza, J. L., Torres, M. M., & Drezett, J. (2017). Gravidez e maternidade tardia: Sentimentos e vivências de mulheres em uma unidade de pré - natal de alto risco em Barreiras, Bahia. Revista das Ciências da Saúde do Oeste Baiano, 2(1), 1-19. Recuperado de http://fasb.edu.br/revista/index.php/higia/article/view/145
Costa, L. D., Hoesel, T. C., Teixeira G. T., Trevisan, M. G., Backes, M. T., & Santos, E. K. (2019). Percepções de gestantes internadas em um serviço de referência em alto risco. Revista Mineira de Enfermagem, 23, 1199. doi:10.5935/1415-2762.20190047
Coutinho, M. P. (2017). A técnica de associação livre de palavras sobre o prisma do software TRI-DEUX-MOTS (version 5.2). Revista Campo do Saber, 1(3), 219-43. Recuperado de http://periodicos.iesp.edu.br/index.php/campodosaber/article/viewFile/72/58.
Ferreira, S. V., Soares, M. C., Cecagno, S., Alves, C. N., Soares, T. M., & Braga, L. R. (2019). Cuidado de enfermagem na ótica das gestantes de alto risco. Revista Família, Ciclos de Vida e Saúde no Contexto Social, 7(2),143-150. Recuperado de http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.pdfhp/refacs/article/view/3410/pdf
Gregorio, S. B., & Mariot, M. D.(2019). Care in high risk gestation in the perception of nurses, pregnant women and family: An integrative review. Revista Cuidado em Enfermagem, 5(6), 1-18.
Jantsch, P. F., Carreno, I., Pozzobon, A., Adami, F. S., Leal, C. S., Mathias, T.C., ... Bergo, P. H. (2017). Principais características das gestantes de alto risco da região central do Rio Grande do Sul. Destaques Acadêmicos, 9(3), 272-282. Recuperado de http://univates.br/revistas/index.php/destaques/article/view/1534.
Lawn, J. E., Blencowe, H., Waiswa, P., Amouzou, A., Mathers, C., Hogan, D., Flenady, V., Froen, J. F., ... Cousens, S. (2016). Stillbirths: Rates, risk factors, and acceleration towards 2030. Lancet, 387, 587-603. doi:10.1016/S0140-6736(15)00837-5
Martins, A. C., & Silva, L. S. (2018). Epidemiological profile of maternal mortality. Revista Brasileira de Enfermagem, 71(Supll. 1), 677-83. doi:10.1590/0034-7167-2017-0624
Moura, B. L., Alencar, G. P., Silva, Z. P., & Almeida, M. F. (2018). Internações por complicações obstétricas na gestação e desfechos maternos e perinatais, em uma coorte de gestantes no Sistema Único de Saúde no Município de São Paulo, Brasil. Caderno de Saúde Pública, 34(1), e00188016. doi: 10.1590/0102-311X00188016.
Ministério da Saúde. (2012). Gestação de alto risco: Manual técnico. Brasília, Brasil: Autor. Recuperado de http://bvsms.saude.gov.br/ bvs/publicacoes/manual_tecnico_gestacao_alto_risco.pdf
Moscovici, S. (2013). Representações sociais: Investigações em psicologia social (10ª ed). Petrópolis, Brasil: Vozes.
Oliveira, D. C., & Mandú, E. N. (2015). Women with high-risk pregnancy: Experiences and perceptions of needs and care. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, 19(1), 93-101. doi:10.5935/1414-8145.20150013
Piveta, V., Bernardy, C. C., & Sodré, T. M. (2016). Perception of pregnancy risk by a group of pregnant women hypertensive hospitalized. Ciência cuidado e saúde, 15(1), 61-68. Recuperado de http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/view/28988.
Portaria nº 1.020, de 29 de maio de 2013. Diário Oficial da União nº 103 – Secção 1. Ministério da Saúde. Brasília, Brazil. Retrieved from https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2013/prt1020_29_05_2013.html
Resende, D. K. (2017). Maternidade: Uma construção histórica e social. Pretextos - Revista da Graduação em Psicologia da PUC Minas, 2(4), 175- 191. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/pretextos/article/view/15251
Sehnem, G. D., Saldanha, L. S., Arboit, J., Ribeiro, A. C., & Paula, F. M. (2020). Prenatal consultation in primary health care: Weaknesses and strengths of Brazilian nurses’ performance. Revista de Enfermagem Referência, 5(1), e19050. doi: 10.12707/RIV19050
Sousa, D. M., Sales, F. A., Oliveira, J. H., & Chagas, A. C. (2018). Caracterização das gestantes de alto risco atendidas em um centro de atendimento à mulher e o papel do enfermeiro nesse período. Revista de Atenção à Saúde, 16(56), 54-62. doi:10.13037/ras.vol16n56.5120
Wilhelm, L. A., Alves, C. N., Demori, C. C., Silva, S. C., Meincke, S. M., & Ressel, L. B. (2015). Feelings of women who experienced a high-risk pregnancy: A descriptive study. Brazilian Journal of Nursing, 14(3), 284-93. Recuperado de http://www.objnursing.uff.br/index.php/nursing/article/view/5206
Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_sep2020_e20040_port.pdf
REF_sep2020_e20040_eng.pdf


[ Detalhes da edição ]