Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Estratégias adotadas pelos pais na vivência da escolarização de filhos adultos e crianças com deficiência
Autores:  Hilda Rosa Moraes de Freitas Rosário*; Simone Souza da Costa e Silva**
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2016-10-13
Aceite para publicação:  2016-11-21
Secção:  Artigo de Investigação
Ano:  2016
DOI:  http://dx.doi.org/10.12707/RIV16065

Resumo
Enquadramento: Os diagnósticos de deficiência intelectual ou múltipla trazem necessidades à pessoa e à família, sendo o apoio oferecido pelos profissionais uma forma de atenuar os efeitos das práticas excludentes, sobretudo no contexto escolar.
Objetivos: Identificar as ações/interações dos pais e seus condicionantes, ao vivenciarem a escolarização do filho com deficiência e contribuir para o planeamento de intervenções com os pais.
Metodologia: Adotou-se a metodologia da Grounded Theory (GT). Foram entrevistados 9 pais, a partir de um roteiro semiestruturado.
Resultados: A categoria central foi Vivenciar a escolarização do filho com deficiência: entre a exclusão e a inclusão, escolar composta de 3 macrocategorias: O mundo da escola para alunos com deficiência (condições), Estratégias dos pais diante da escolarização do filho (ação/interação) e Resultados da vivência da escolarização do filho (consequências).
Conclusão: Aplicar a GT permitiu compreender os efeitos das estratégias dos pais na trajetória escolar dos seus filhos. Muitos mudaram os seus filhos de escola, matriculando-os em instituições especializadas, outros tiraram-nos do ambiente escolar, para que alcançassem os objetivos para o desenvolvimento dos filhos.

Palavras-chave
pais; teoria fundamentada nos dados; educação especial; pessoas com deficiência
American Association on Intellectual and Developmental Disabilities. (2010). Intellectual disability: Definition, classification and systems of supports (11ª ed.). Washington, DC: Author.
Fernandes, C. P., Vale, D. E., Nóbrega, E. B., Dias, M. M., & Sousa, S. F. (2012). Ansiedade e necessidades dos cuidadores de crianças com e sem deficiência. Revista de Enfermagem Referência, 3(6),181-189. doi: 10.12707/RIII11106
Flick, U. (2009). Introdução à pesquisa qualitativa (3a ed.). (J. E. Costa, Trad.). Porto Alegre, Brasil: Artmed. (Obra original publicada em 2007).
Lima, S. R., & Mendes, E. G. (2011). Escolarização da pessoa com deficiência intelectual: Terminalidade específica e expectativas familiares. Revista Brasileira de Educação Especial, 17(2), 195-208. doi: 10.1590/S1413-65382011000200003
Martins, M., & Couto, A. P. (2014). Vivências do dia-a-dia de pais com filhos deficientes. Revista de Enfermagem Referência, 4(1), 117-124. doi: 10.12707/RIII1266
Martins, C. A., Abreu, W. J., & Figueiredo, M. C. (2014). Tornar-se pai e mãe: Um papel socialmente construído. Revista de Enfermagem Referência, 4(2), 121-131. doi: 10.12707/RIII1394
Maturana, A. P., & Cia, F. (2015). Educação especial e a relação família-escola: Análise da produção científica de teses e dissertações. Psicologia Escolar e Educacional, 19(2), 349–358. doi: 10.1590/2175-3539/2015/0192849
Monte, F. R., & Santos, I. B. (Coords.). (2006). Saberes e práticas da inclusão: Dificuldades acentuadas de aprendizagem: Deficiência múltipla. Brasília, Brasil: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial.
Pletsch, M. D. (2014a). A escolarização de pessoas com deficiência intelectual no Brasil: Da institucionalização às políticas de inclusão (1973 à 2013). Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, 22(1), 1-29. doi: 10.14507/epaa.v22n81.2014
Pletsch, M. D. (2014b). Educação especial e inclusão escolar: Políticas, práticas curriculares e processos de ensino e aprendizagem. Poíesis Pedagógica, 12(1), 7–26. doi: 10.5216/rpp.v12i1.31204
Rocha, M. G., & Pletsch, M. D. (2015). Deficiência múltipla: Disputas conceituais e políticas educacionais no Brasil. Cadernos de Pesquisa, 22(1), 112-125. doi: 10.18764/2178-2229.v22.n1.p.112-125
Schmidt, A., & Angonese, L. S. (2009). O adulto com deficiência intelectual: Concepção de deficiência e trajetória escolar. In Anais do IX Congresso Nacional de Educação – EDUCERE/III Encontro Sul Brasileiro de Psicopedagogia: Políticas e práticas educativas: Desafios da aprendizagem, Paraná, Brasil, 26-29 Outubro 2009 (pp. 4293-4303). Recuperado de http://www.pucpr.br/eventos/educere/educere2009/anais/pdf/3025_1690.pdf
Silveira, F. F., & Neves, M. M. (2006). Inclusão escolar de crianças com deficiência múltipla: Concepções de pais e professores. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 22(1), 79-88. doi: 10.1590/S0102-37722006000100010
Strauss, A., & Corbin, J. (2008). Pesquisa qualitativa: Técnicas e procedimentos para o desenvolvimento de teoria fundamentada (2a ed.). (L. O. Rocha, Trad.). Porto Alegre, Brasil: Artmed. (Obra original publicada em 1998).
Verdugo, M. A., & Jenaro, C. (2014). Características clínicas e tratamento da deficiência mental. In V. E. Caballo & M. A. Simón (Orgs.), Manual de psicologia clínica infantil e do adolescente: Transtornos gerais. (S. M. Dolinsky, Trad.). São Paulo, Brasil: Santos. (Obra original publicada em 2001).
Texto integral
Total: 0 registo(s)
05 Rev. Enf. Ref. RIV16065 ING.pdf
05 Rev. Enf. Ref. RIV16065.pdf


[ Detalhes da edição ]