Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Prática reflexiva em estudantes de enfermagem em ensino clínico
Autores:  Nuno Miguel dos Santos Martins Peixoto*; Tiago André dos Santos Martins Peixoto**
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2016-04-12
Aceite para publicação:  2016-09-28
Tipo:  Artigo de Revisão
Ano:  2016
DOI:  http://dx.doi.org/10.12707/RIV16030

Resumo
Enquadramento: A reflexão tem adquirido um profundo reconhecimento na prática de enfermagem, assistindo o processo de aprendizagem e impulsionando o corpo de conhecimentos da própria disciplina.
Objetivos: Explorar o estado atual do conhecimento científico relacionado com a prática reflexiva em estudantes de enfermagem no ensino clínico.
Metodologia: Revisão da literatura, com base nos modelos do Instituto Joanna Briggs para Scoping Reviews. Dos 206 artigos encontrados, 24 foram incluídos.
Resultados: A prática reflexiva assumiu ser uma condição indispensável para o desenvolvimento profissional e intelectual dos estudantes. Foram encontrados 11 domínios de estratégias de promoção da reflexão.
Conclusão: Os achados assumem que a prática reflexiva é vista como uma habilidade indispensável no contexto clínico, atribuindo aos estudantes e professores responsabilidades partilhadas para continuar a expandir o corpo de conhecimentos da disciplina.

Palavras-chave
educação em enfermagem; enfermagem; estudantes de enfermagem; estágio clínico
Alarcão, I. (1996). Formação reflexiva de professores: Estratégias de supervisão. Porto, Portugal: Porto Editora.
Boud, D., Keogh, R., & Walker, D. (1985). Reflection: Turning experience into learning. London, England: Kogan Page.
Brookfield, S. (1995). Becoming a critically reflective teacher. San Francisco, USA: Jossey-Bass.
Dewey, J. (1910). How we think. USA: Heath & Company.
Escola Superior de Enfermagem de Lisboa. (2008). Programa da unidade curricular enfermagem de reabilitação II: Na especificidade, a evidência do impacto das intervenções da enfermagem de reabilitação: Ensino Clínico opcional: Curso de pós-licenciatura de especialização em enfermagem de reabilitação. Lisboa, Portugal: Autor.
Jarvis, P. (1999). The practitioner-researcher: Developing theory from practice. San Francisco, USA: Jossey-Bass.
Johns, C. (2002). Guided reflection: advancing practice. London, England: Blackwell Science.
MacFarlane, J. (1998). Assessing the “reflective practitioner”: Pedagogic principles and certification needs. International Journal of the Legal Profession, 5(1), 63-82. doi: 10.1080/09695958.1998.9960442
Maughan, C. (1996). Learning how to learn: The skills developer’s guide to experiential learning. In Julian Webb & Caroline Maughan (Eds.), Teaching Lawyers’ Skills. London, England: Butterworths.
Moon, J. (1999). Reflection in learning and professional development: Theory & practice. Sterling, USA: Kogan Page.
Schön, D. (1983). The reflective practitioner: How professionals think in action. New York, USA: Basic Books.
Schön, D. (1987). Educating the reflective practitioner: Toward a new design for teaching and learning in the professions. San Francisco, USA: Jossey-Bass.
Somerville, D., & Keeling, J. (2004). A practical approach to promote reflective practice within nursing. Nursing Times, 100(12), 42–45. Recuperado de https://www.nursingtimes.net/Journals/2012/11/30/v/l/x/040323A-practical-approach-to-promote-reflective-practice-within-nursing.pdf
The Joanna Briggs Institute. (2015). The Joanna Briggs Institute reviewers’ manual 2015: Methodology for JBI scoping reviews. Recuperado de http://joannabriggs.org/assets/docs/sumari/Reviewers-Manual_Methodology-for-JBI-Scoping-Reviews_2015_v2.pdf
Woods, M. (2005). Nursing ethics education: Are we really delivering the good(s)?. Nursing Ethics, 12(1), 5–18. doi:10.1191/0969733005ne754oa
Texto integral
Total: 0 registo(s)
12 Rev. Enf. Ref. RIV16030 ING.pdf
12 Rev. Enf. Ref. RIV16030.pdf


[ Detalhes da edição ]