Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Perfil de saúde dos estudantes de enfermagem: diagnóstico epidemiológico a partir do modelo PRECEDE-PROCEED
Autores:  Fernanda Maria Príncipe Bastos Ferreira*; Liliana Andreia Neves da Mota**; Irma da Silva Brito***;
Margarida Reis Santos****
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2017-06-02
Aceite para publicação:  2017-10-10
Secção:  ARTIGO DE INVESTIGAÇÃO (ORIGINAL)/RESEARCH PAPER (ORIGINAL)
Ano:  2017
DOI:  https://doi.org/10.12707/RIV17047

Resumo
Enquadramento: A definição do perfil de saúde dos estudantes de enfermagem é fundamental no desenvolvimento de comunidades académicas salutogénicas.
Objetivo: Analisar o perfil de saúde dos estudantes, tendo em vista a definição de estratégias de intervenção através do modelo PRECEDE-PROCEED.
Metodologia: Estudo quantitativo. A recolha de dados foi efetuada com recurso à versão portuguesa dos questionários: Estilo de Vida Fantástico, Escala de Autoimagem de Stunkard, Escala de Autoestima de Rosenberg e Questionário do Bem-estar Psicológico. Participaram neste estudo 224 estudantes dos cursos de licenciatura e pós licenciatura de especialização em enfermagem.
Resultados: O estilo de vida dos estudantes na sua globalidade é muito bom, apresentando valores mais baixos na atividade física/associativismo, alteração do padrão nutricional, alteração do sono e baixa capacidade para gerir o stresse, trabalho/tipo de personalidade e introspeção o que lhes propicia uma visão menos otimista e positiva.
Conclusão: O plano de intervenção que contempla o apoio, educação, proteção e prevenção, deve ser adequado às necessidades individuais e integrado nos curricula.

Palavras-chave
perfil de saúde; estilo de vida; estudantes de enfermagem
Alcântara da Silva, P., Borrego, R., Ferreira, V., Lavado, E., Melo, R., Rowland, J., & Truninger, M. (2015). Consumos e estilos de vida no ensino superior: O caso dos estudantes da ULisboa/2012. Lisboa, Portugal: Observatório Permanente da Juventude.
Brito, I. (2014). Um modelo de planeamento da promoção da saúde: Modelo PRECEDE-PROCEED. In R. Pedroso, & I. Brito (Eds.), Saúde dos estudantes do ensino superior de enfermagem: Estudo de contexto na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (Sér. Mon.12, pp.33-83). Coimbra, Portugal: Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem/ Escola Superior de Enfermagem de Coimbra.
Conselho Internacional de Enfermeiros. (2016). Classificação internacional para a prática de enfermagem: CIPE versão 2015. Lisboa, Portugal: Lusodidacta.
Ferreira, A. A., Menezes, M. F., Tavares, E. L., Nunes, N., Souza, F., Albuquerque, N., … Pinheiro, M. A. (2014). Estado nutricional e autopercepção da imagem corporal de idosas de uma Universidade Aberta da Terceira Idade. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontolologia, 17(2), 289-301. Recuperado de http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=403838837007
Ferreira, F., Pereira, H., & Ferreira, A. (2014). Autoestima e estilos de vida: Que relação nos estudantes de enfermagem? In IV Congresso de Investigaçao em Enfermagem Ibero-Americano e de Países de Língua Oficial Portuguesa, Coimbra, Portugal, 28 de julho de 2014 (p. 101).
Green, L. W., & Kreuter, M. W. (2005). Health promotionplanning: An educational and ecological approach. London, England: Mayfield Publishing Company.
Grossi, E., Groth, N., Mosconi, P., Cerutti, R., Pace, F., Compare, A., & Apolone, G. (2006). Development and validation of the short version of the Psychological General Well-being Index (PGWB-S). Health and Quality of Life Outcomes, 4(88), 1-8. doi:10.1186/1477-7525-4-88
Homem, F., Brito, I., Torres, A., Rodrigues, T., & Mendes, F. (2014). Eles e elas: Comportamentos e consumos em contextos recreativos. In R. Pedroso, I. Brito (Eds.), Saúde dos estudantes do ensino superior de enfermagem: Estudo de contexto na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (Sér. Mon.12, pp.33-83). Coimbra, Portugal: Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem/ Escola Superior de Enfermagem de Coimbra.
Machado, W., & Bandeira, D. (2012). Bem-estar psicológico: Definição, avaliação, e principais correlatos. Estudos de Psicologia, 29(4), 587-595. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/estpsi/v29n4/v29n4a13.pdf
Moorhead, S., Johnson, M., & Maas, M. (2010). Classificaçãodos resultados de enfermagem (NOC). Porto Alegre, Brasil: Artmed.
Okanagan Nation Elder (2015). Okanagan Charter: An international charter for health promoting universities and colleges. International Conference on Health Promoting Universities and Colleges. VII International Congress. Recuperado de https:// open.library.ubc.ca/cIRcle/collections/53926/items/1.0132754
Pimentel, M., Mata, M., & Anes, E. (2013). Tabaco e álcool em estudantes: Mudanças decorrentes do ingresso no ensino superior. Psicologia, Saúde & Doenças, 14(1), 185-204. Recuperado de http:// www.scielo.mec.pt/pdf/psd/v14n1/v14n1a12.pdf
Rodriguez-Gázquez, M., Chaparro-Hernandez, S., & González-López, J. R. (2016). Lifestyles of nursing students from a Colombian public university. Investigación y Educación en Enfermería, 34(1), 94-103. doi:10.17533/udea.iee.v34n1a11
Santos, J. (2012). Estilo de vida relacionado à saúde de estudantes universitários: comparação entre ingressantes e concluintes. Programa de estudos pós-doutorais em
Ciências da Saúde da Universidade Fernando Pessoa Santos, P., & Maia, J. (2003). Análise factorial confirmatória e validação preliminar de uma versão portuguesa da Escala de Auto-Estima de Rosenberg. Psicologia: Teoria, Investigação e Prática, 2, 253-268.
Silva, A., Brito, I., & Amado, J. (2014). Tradução, adaptação e validação do questionário Fantastic Lifestyle Assessment em estudantes do ensino superior. Ciência & Saúde Coletiva, 19(6), 1901-1909.
Scagliusi, F. B., Alvarenga, M., Polacow, V. O., Cordás, T. A., Queiroz, G. K. O., Coelho, D., Philippi, S. T., & Lancha-Junior, A. H. (2006). Concurrent and discriminant validity of the Stunkard’s figure rating scale adapted into Portuguese. Appetite, 47(1),77-82.
Tassini, C., Val, G., Candido, S., & Bachur, C. (2017). Assessment of the lifestyle of university students in the healthcare area using the Fantastic Questionnaire. International Journal of Cardiovascular Sciences, 30(2),117-122. doi:10.5935/2359-4802.20170024
Vaz Serra, A. (1986). A importância do auto-conceito. Psiquiatria Clínica, 7(2), 57-66.
Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_dez2017_91to100_eng.pdf.pdf
REF_dez2017_91to100_port.pdf.pdf


[ Detalhes da edição ]