Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Satisfação profissional dos enfermeiros em unidades hospitalares do norte de Portugal
Autores:  Carina Alexandra Salvador Ferreira*; Roberto Fernandez Fernandez**; Eugénia Maria Garcia Jorge Anes***
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2017-05-24
Aceite para publicação:  2017-09-06
Secção:  ARTIGO DE INVESTIGAÇÃO (ORIGINAL)/RESEARCH PAPER (ORIGINAL)
Ano:  2017
DOI:  https://doi.org/10.12707/RIV17043

Resumo
Enquadramento: A satisfação profissional dos enfermeiros tem um papel central na qualidade dos cuidados prestados, pelo que se torna indispensável a sua mensuração.
Objetivos: Avaliar a satisfação profissional dos enfermeiros.
Metodologia: Estudo descritivo, analítico, exploratório do tipo quantitativo. Avaliamos a satisfação profissional dos enfermeiros através da Escala de Avaliação da Satisfação no Trabalho para Enfermeiros (EAST – Enf ).
Resultados: Amostra (n = 124) predominantemente feminina (82,3%), com média de idade a rondar os 42 anos. Os enfermeiros apresentam níveis de satisfação superiores no relacionamento com o chefe, com a equipa e com o contexto de trabalho. A satisfação relaciona-se com a idade, grau académico, unidade hospitalar, tempo de serviço, serviço e remuneração.
Conclusão: Os enfermeiros mais satisfeitos profissionalmente são os mais jovens, com menor grau académico, com tempo de serviço inferior a 10 anos e com remuneração mais baixa. O nível de satisfação difere em cada unidade hospitalar e serviço. É importante efetuar a avaliação da satisfação profissional de forma sistemática, identificando os seus determinantes.

Palavras-chave
satisfação no emprego; enfermeiras e enfermeiros; enfermagem
Cañon Buitrago, S. C., & Galeano Martinez, G. (2011). Factores laborales psicosociales y calidad de vida laboral de los trabajadores de la salud de ASSBASALUD E.S.E. Manizales (Colombia). Archivos de Medicina, 11(2), 114-126. Recuperado de http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=273821489004
Conselho Internacional de Enfermeiros. (2007). Ambientes favoráveis à prática: Condições no trabalho = Cuidados de qualidade. Lisboa, Portugal: Ordem dos Enfermeiros.
Decreto-Lei nº 437/1991 de 8 de novembro. Diário da República nº 257/1991 – I Série. Ministério da Saúde. Lisboa, Portugal.
Dinis, L. I., & Fronteira, I. (2015). A influência da rotação no trabalho na satisfação profissional dos enfermeiros num serviço de cirurgia. Revista de Enfermagem Referência, 4(5), 17-26. http://dx.doi. org/10.12707/RIV14008
Direção-Geral da Saúde. (2013). Plano Nacional de Saúde 2012-2016. Lisboa, Portugal: Autor. Recuperado de http://1nj5ms2lli5hdggbe3mm7ms5.wpengine. netdnacdn.com/files/2012/02/0024_-_Qualidade_ em_Saúde_2013-01-17_.pdf
Ferreira, M., & Loureiro, L. (2012). EAST-Enf: Uma escala de avaliação da satisfação no trabalho para enfermeiros. Revista de Investigação em Enfermagem, 2(1), 7-13.
Ferreira, V. L. (2011). A satisfação profissional dos enfermeiros em cuidados de saúde primários no distrito de Braga (Dissertação de mestrado não publicada). Universidade do Porto, Faculdade de Economia, Porto. Recuperado de https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/56197/2/DissertaoMestrado Vera.pdf
Fonseca, R. M. (2014). Satisfação profissional nas USF da ARS Centro: Fatores intrínsecos e extrínsecos do trabalho (Dissertação de mestrado não publicada). Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, Coimbra. Recuperado de http://hdl.handle.net/10316/27359
Frade, J. T. (2010). Análise estatística do inquérito nacional de saúde e determinantes da qualidade de vida dos portugueses (Dissertação de mestrado não publicada). Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, Coimbra. Recuperado de http://hdl.handle. net/10316/14365
João, A. L., Alves, C. P., Silva, C., Diogo, F., & Ferreira, N. D. (2017). Validação de uma escala de satisfação dos enfermeiros com o trabalho para a população portuguesa. Revista de Enfermagem Referência, 4(12), 117-130. doi.org/10.12707/RIV16066
Lei nº 27/2002 de 8 de novembro. Diário da República nº 258/2002. Série I-A. Ministério da Saúde. Lisboa, Portugal.
Maia, N. (2012). Satisfação em enfermagem: Comparação entre sector público e privado (Dissertação de mestrado não publicada). Universidade de Aveiro, Aveiro. Recuperado de http://hdl.handle.net/10773/8792
Martinho, J. M. (2015). Satisfação profissional dos enfermeiros especialistas em enfermagem de reabilitação (Dissertação de mestrado não publicada). Instituto Politécnico de Viseu, Viseu. Recuperado de http:// hdl.handle.net/10400.19/3229
Matos, V. M. (2012). Monitorização da satisfação profissional num agrupamento de centros de saúde da região do centro (Dissertação de mestrado não publicada). Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, Coimbra. Retirado de http://hdl. handle.net/10316/21497
Moura, S., Brás, M., Anes, E., & Ferreira, C. (2016). Satisfação no trabalho em profissionais de enfermagem. In III Encontro de Jovens Investigadores do Instituto Politécnico de Bragança: Livro de Resumos, 11-13 Novembro 2015 (p. 35). Bragança, Portugal: Instituto Politécnico de Bragança. Recuperado de https://bibliotecadigital.ipb.pt/ bitstream/10198/10366/6/2015%20EJI%20 Livro%20de%20Resumos.pdf
Ordem dos Enfermeiros. (2006). Investigação: Tomada de posição. Lisboa, Portugal: Autor.
Ordem dos Enfermeiros. (2016). OEDATA em 31-12- 2016, membros activos. Recuperado de http://www. ordemenfermeiros.pt/Documents/2016_DadosEstatisticos_ 00_Nacionais.pdf
Palha, M. F. (2013). Satisfação profissional dos enfermeiros em unidades de cuidados continuados integrados (Dissertação de mestrado não publicada). Instituto Politécnico do Porto, Portugal. Recuperado de http://hdl.handle.net/10400.22/8952
Unidade Local de Saúde do Nordeste. (2016). Boletim Informativo da ULSNE de Fevereiro de 2016. ULSNE. Recuperado de http://www.ulsne.minsaude. pt/comunicacao/informacao/
Valente, J. P. (2013). Satisfação profissional dos enfermeiros de um hospital da região do centro (Dissertação de mestrado não publicada). Instituto Politécnico de Viseu, Portugal. Recuperado de http://hdl.handle. net/10400.19/2059
Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_dez2017_109to120_eng.pdf.pdf
REF_dez2017_109to120_port.pdf.pdf


[ Detalhes da edição ]