Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Perfil laboral e exposição ocupacional de cantoneiros de recolha de resíduos sólidos de um município do Brasil
Autores:  Renata Cristina da Penha Silveira*; Flávia Mendes da Silva**; Isabely Karoline da Silva Ribeiro***
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2017-10-04
Aceite para publicação:  2018-05-04
Secção:  ARTIGO DE INVESTIGAÇÃO (ORIGINAL)/RESEARCH PAPER (ORIGINAL)
Ano:  2018
DOI:  https://doi.org/10.12707/RIV17079
Facebook Twitter LinkedIn

Resumo
Enquadramento: As condições de trabalho dos cantoneiros de recolha de resíduos sólidos (CRRS) expõem estes trabalhadores a constantes riscos ocupacionais.
Objetivos: Descrever o perfil laboral e a exposição ocupacional dos CRRS de um município de Minas Gerais, Brasil.
Metodologia: Estudo quantitativo, transversal, descritivo, realizado com 43 CRRS de um município do interior do Estado de Minas Gerais, Brasil, no ano de 2015.
Resultados: Verifica-se que este grupo de trabalhadores é constituído, essencialmente, por homens jovens, em união estável, de baixa escolaridade, que declaram estar satisfeitos com o seu trabalho, apesar de alegarem sofrer frequentemente de exposição a riscos ocupacionais.
Conclusão: Conclui-se que são necessárias intervenções do ponto de vista da saúde do trabalhador, que compreendam ações de promoção da saúde e prevenção de riscos e danos destes trabalhadores.


Palavras-chave
coleta de resíduos sólidos; catadores; lixo; trabalho; saúde do trabalhador
Alencar, M. C., Cardoso, C. C., & Antunes, M. C. (2009). Condições de trabalho e sintomas relacionados à saúde de catadores de materiais recicláveis em Curitiba. Revista de Terapia Ocupacional da Universidade de São Paulo, 20(1), 36-42. doi:10.11606/issn.2238-6149.v20i1p36-42
Araújo, L. V., Barbosa, A. l., Almeida, K. C., Vieira, T. G., Perazzo, M. T., Bezerra, A. L., ... Sousa, M. N. (2016). Prevalence of musculoskeletal symptoms in urban cleaning agents. International Archives of Medicine, 9(248), 1-9. Recuperado de http://imed.pub/ojs/index.php/iam/article/view/1886
Barbosa, S. C., Melo, R. L., Medeiros, M. U., & Vasconcelos, T. M. (2010). Perfil de bem-estar psicológico em profissionais de limpeza urbana. Revista Psicologia: Organizações e Trabalho, 10(1), 1-10. Recuperado
de https://periodicos.ufsc.br/index.php/rpot/article/view/22209/20158
Bleck, D., & Wettberg, W. (2012). Waste collection in developing countries: Tackling occupational safety and health hazards at their source. Waste Management, 32(11), 2009–2017. Recuperado de http://ac.els cdn.com/S0956053X12001365/1-s2.0-S0956053X12001365-main.pdf?_tid=6ffaa53e-a29c- 11e4-8416-00000aacb 360&acdnat=1421975530_8177afddb627079b92dd-667d1346b647
Cardoso, R. K., Rombaldi, A. J., & Silva, M. C. (2013). Nível de atividade física de coletores de lixo de duas cidades de porte médio do Sul do Brasil. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, 18(5), 604-613. doi:10.12820/rbafs.v.18n5p604
Carvalho, V. F., Silva, M. D., Silva, L. M., Borges, C. J., Silva, A. S., & Robazzi, M. L. (2016). Riscos ocupacionais e acidentes de trabalho: Percepções dos coletores de lixo. Revista de Enfermagem UFPE,
10(4), 1185-1193. doi:10.5205/reuol.8464-74011-1-SM.1004201603
Coelho, A. P., Beck, C. L., Silva, R. M., Prestes, F. C., Camponogara, S., & Peserico, A. (2017). Satisfação e insatisfação no trabalho de catadoras de materiais recicláveis: Estudo convergente-assistencial. Revista Brasileira de Enfermagem, 70(2), 384-391. Recuperado de https://dx.doi.org/10.1590/0034-7167- 2016-0325
Eskezia, D., Aderaw, Z., Ahmed, K.Y., & Tadese, F. (2016). Prevalence and associated factors of occupational injuries among municipal solid waste collectors in four zones of Amhara region, Northwest Ethiopia. BMC Public Health, 16(1), 862. doi: 10.1186/s12889-016-3483-1
Freire, M. N., Costa, E. R., Alves, E. B., Santos, C. M., & Santos, C. O. (2016). Qualidade de vida dos profissionais de enfermagem no ambiente laboral hospitalar. Revista de Enfermagem UFPE, 10(Supl. 6), 4286-4294. doi:10.5205/reuol.9284-81146-1- SM.1005sup201616
Hara, K., Hanaoka, T., Yamano, Y., & Itani, T. (1997). Urinary 1-hydroxypyrene levels of garbage collectors with low-level exposure to polycyclic aromatic hydrocarbons. Science of the Total Environment, 199(1-2), 159-164. Recuperado de http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0048969797054910.
Hoefel, M. G., Carneiro, F. F., Santos, L. M., Gubert, M. B., Amate, E. M, & Santos, W. (2013). Accidents at work and living conditions among solid waste segregators in the open dump of Distrito Federal. Revista Brasileira de Epidemiologia, 16(3), 774-785. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/rbepid/v16n3/1415-790X-rbepid-16-03-00774.pdf
Jesus, M. C., Santos, S. M., Abdalla, J. G., Jesus, P. B., Alves, M. J., Teixeira, N., … Mattos, L. R. (2012). Avaliação de qualidade de vida de catadores de materiais recicláveis. Revista Eletrônica de Enfermagem
14(2). doi: 10.5216/ree.v14i2.15259.
Lazzari, M. A, & Reis, C. B. (2011). Os coletores de lixo urbano no município de Dourados (MS) e sua perceção
sobre os riscos biológicos em seu processo de trabalho. Ciência & Saúde Coletiva, 16(8), 3437- 3442. doi:10.1590/S1413-81232011000900011
Lopes, F. T., Maciel, A. A., Carrieri, A. P., Dias, D.S., & Murta, I. B. (2012). O significado do trabalho para os garis: Um estudo sobre representações sociais. Perspectivas em Políticas Públicas, 5(10), 41- 69. Recuperado de http://revista.uemg.br/index.php/revistappp/article/view/903.
Pinho, L. M., & Neves, E. B. (2010). Acidentes de trabalho em uma empresa de coleta de lixo urbano. Cadernos Saúde Coletiva, 18(2), 243-51.
Santos, M. C., Lima, F. P., Murta, E. P., & Motta, G. M. (2009). Desregulamentação do trabalho e desregulação da atividade: O caso da terceirização da limpeza urbana e o trabalho dos garis. Production, 19(1), 202-213. doi:10.1590/S0103-65132009000100013
Santos, G. O., & Silva, L. F. (2011). Os significados do lixo para garis e catadores de Fortaleza (CE, Brasil). Ciência & Saúde Coletiva, 16(8). doi:10.1590/S1413-81232011000900008.
Silva, J. V., & Junior, A. T. (2013). As territorialidades do trabalho com coleta de lixo domiciliar urbano em Presidente Prudente/SP: Invisibilidade social e saúde do trabalhador. Revista Rede de Estudos do
Trabalho, 6(13), 72-88.
Smilee, J. S., Dhanyakumar, G., Samuel, V. T., & Suresh, Y. B. (2013). Acute lung function response to dust in street sweepers. Journal of Clinical and Diagnostic Research, 7(10), 2126-2129. Recuperado de https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3843425/.
Ziaei, M., Choobineh, A., Abdoli-Eramaki, M., & Ghaem, H. (2018). Individual, physical, and organizational risk factors for musculoskeletal disorders among municipality solid waste collectors in Shiraz, Iran. Industrial Health. doi:10.2486/indhealth.2018-0011.
Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_jun2018_73to84_eng.pdf.pdf
REF_jun2018_73to84_port.pdf.pdf


[ Detalhes da edição ]