Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Terapia por caixa de espelho e autonomia no autocuidado após acidente vascular cerebral: programa de intervenção
Autores:  Pedro de Oliveira e Castro*; Maria Manuela Ferreira Pereira da Silva Martins**; Glória Maria Andrade do Couto***; Maria Gorete Reis****
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2017-10-19
Aceite para publicação:  2018-04-05
Secção:  ARTIGO DE INVESTIGAÇÃO (ORIGINAL)/RESEARCH PAPER (ORIGINAL)
Ano:  2018
DOI:  https://doi.org/10.12707/RIV17088
Facebook Twitter LinkedIn

Resumo
Enquadramento: Nos doentes com acidente vascular cerebral (AVC) da artéria cerebral média (ACM), a alteração da função do membro superior conduz à dependência no autocuidado. No processo de reconstrução da autonomia/independência, existe evidência da efetividade dos métodos com estímulos sensoriais na recuperação motora após o AVC.
Objetivo: Avaliar o contributo da terapia por caixa de espelho para a autonomia no autocuidado nos doentes com hemiplegia/hemiparesia, por AVC da ACM.
Metodologia: Estudo transversal, quase-experimental, com abordagem quantitativa, desenho pré-programa/pós-programa com grupo controlo não equivalente. Amostra não probabilística de 30 participantes.
Resultados: Verificaram-se ganhos na força de preensão, amplitude articular e destreza manual do membro superior, mais expressivos no grupo experimental mas sem diferenças estatisticamente significativas entre grupos.
Conclusão: Apesar da evolução mais expressiva do grupo experimental, a terapia por caixa de espelho não se revelou efetiva na recuperação motora do membro superior, pelo que, é necessário continuar a investigação nesta área com desenhos randomizados, amostras maiores e direcionada para o autocuidado.


Palavras-chave
autocuidado; acidente vascular cerebral; enfermagem em reabilitação; terapia por caixa de espelho
Couto, G. (2012). Autonomia/independência no Autocuidado - Sensibilidade aos Cuidados de Enfermagem de Reabilitação (Dissertação de mestrado). Escola Superior de Enfermagem do Porto, Portugal. Recuperado de https://comum.rcaap.pt/handle/10400.26/9323.
Feys, P., Lamers, I., Francis, G., Benedict, R., Phillips, G., LaRocca, N., . . . Multiple Sclerosis Outcome Assessments Consortium. (2017). The Nine-Hole Peg Test as a manual dexterity performance measure for multiple sclerosis. Multiple Sclerosis Journal, 23(5), 711-720. doi:10.1177/1352458517690824
Fortin, M. F. (2009). Fundamentos e etapas do processo de investigação. Loures, Portugal: Lusodidacta.
Gurbuz, N., Afsar, S. I., Aias, S., & Cosar, S. N. (2016). Effect of mirror therapy on upper extremity motor function in stroke patients: A randomized controlled trial. Journal of Physical Therapy Science, 28(9), 2501-2506. doi:10.1589/jpts.28.2501
Invernizzi, M., Negrini, S., Carda, S., Lanzotti, L., Cisari, C., & Baricich, A. (2013). The value of adding mirror therapy for upper limb motor recovery of subacute stroke patients: A randomized controlled trial. European Journal of Physical and Rehabilitation Medicine, 49(3), 311-316. Recuperado de https://www.minervamedica.it/en/getfreepdf/GKDvFURVEYx%252BhpZ4uBeD%252Bwzu39h1c88Omc%252FmeX-1LcSqWVe0aphnV7z1E%252FfrXvAofODUN2DOOYGmIvRB4P3c2BQ%253D%253D/R33Y2013N03A0311.pdf
Kim, K., Lee, S., Kim, D., Lee, K., & Kim, Y. (2016).Effects of mirror therapy combined with motor tasks on upper extremity function and activities daily living of stroke patients. Journal of Physical Therapy Science, 28(2), 483-487. doi:10.1589/jpts.28.483
Lim, K. B., Lee, H. J., Yoo, J., Yun, H. J., & Hwang, H. J. (2016). Efficacy of mirror therapy containing functional tasks in poststroke patients. Annals of Rehabilitation Medicine, 40(4), 629-636. doi:10.5535/arm.2016.40.4.629
Lundy-Ekman, L. (2008). Neuroscience: Fundamentals for rehabilitation (3rd ed.). Philadelphia, PA: Saunders Elsevier.
Machado, S., Velasques, B., Paes, F., Cunha, M., Basile, F., Budde, H., & Ribeiro, P. (2011). Terapia-espelho aplicada à recuperação funcional de pacientes pós-acidentevascular cerebral. Revista Neurociências, 9(1), 171-175. Recuperado de http://www.revistaneurociencias. com.br/edicoes/2011/RN1901/opiniao%20e%20rev%20aberta/586%20opiniao.pdf
Meleis, A. (2007). Theoretical nursing: Development and progress (4th ed.). Philadelphia, PA: Lippincott Williams & Wilkins.
Organização Mundial de Saúde. (2009). Manual STEPS de acidentes vascular cerebrais da OMS: Enfoque passo a passo da OMS para a vigilância de acidentes vasculares cerebrais. Recuperado de http://www1.paho.org/hq/dmdocuments/2009/manualpo.pdf
Park, Y., Chang, M., Kim, K., & An, D. (2015). The effects of mirror therapy with tasks on upper extremity function and self-care in stroke patients. Journal of Physical Therapy Science, 27(5), 1499-1501. doi:10.1589/jpts.27.1499
Ramachandran, V. S., & Rogers-Ramachandran, D. (1996). Synesthesia in phantom limbs induced with mirror. Proceedings Biological Sciences, 263(1369), 377-386. doi:10.1098/rspb.1996.0058
Ribeiro, O., Pinto, C., & Regadas, S. (2014). A pessoa dependente no autocuidado: Implicações para a enfermagem. Revista de Enfermagem Referência, 4(1), 25-36. doi:10.12707/RIII12162
Santos, A., Ramos, N., Estêvão, P., Lopes, A., & Pascoalinho, J. (2005) Instrumentos de Medida Úteis no Contexto da Avaliação em Fisioterapia. Re(habilitar) – Revista da ESSA, 1, 131-156.
Thieme, H., Mehrholz, J., Pohl, M., Behrens, J., & Dohle, C. (2012). Mirror therapy for improving motor function after stroke. Cochrane Database Systematic Reviews, 14(3). doi:10.1002/14651858.CD008449.pub2
Thieme, H., Bayn, M., Wurg, M., Zange, C., Pohl, M., & Behrens, J. (2012). Mirror therapy for patients with severe arm paresis after stroke: A randomized controlled trial. Clinical Rehabilitation, 27(4), 314-324. doi:10.1177/0269215512455651
Umphred, D. (2010). Reabilitação neurológica (5ª ed.). Rio de Janeiro, Brasil: Elsevier.
Wu, C. Y., Huang, P. C., Chen, Y. T., Lin, K. C., & Yang, H. W. (2013). Effects of mirror therapy on motor and sensory recovery in chronic stroke: A randomized controlled trial. Archives of Physical Medicine and Rehabilitation, 94(6), 1023-1030. doi:10.1016/j.apmr.2013.02.007
Zeng, W., Guo, Y., Wu, G., Liu, X., & Fang, Q. (2018). Mirror therapy for motor function of the upper extremity in patients with stroke: A meta-analysis. Journal of Rehabilitation Medicine, 50(1), 8-15. doi:10.2340/16501977-2287
Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_jun2018_95to106_eng.pdf.pdf
REF_jun2018_95to106_port.pdf.pdf


[ Detalhes da edição ]