Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Potencial de contaminação de garrotes na punção venosa periférica de utentes: protocolo de scoping review
Autores:  Anabela de Sousa Salgueiro Oliveira*; João Manuel Garcia Nascimento Graveto**; Nádia Isabel Almeida Osório***; Paulo Jorge dos Santos Costa****; Vânia Silva Oliveira*****; Fernando José Gama Costa******; Pedro Miguel Santos Dinis Parreira*******
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2017-12-05
Aceite para publicação:  2018-02-14
Secção:  ARTIGOS DE REVISÃO / REVIEW PAPERS ARTIGOS_TEÓRICOS-ENSAIOS / THEORETICAL PAPERS/ESSAYS
Ano:  2018
DOI:  https://doi.org/10.12707/RIV17104
Facebook Twitter LinkedIn

Resumo
Contexto: Na seleção de um acesso venoso, preconiza-se a utilização de um garrote acima do local de punção, potencializando a distensão venosa. Dadas as características e práticas na utilização clínica, o garrote pode representar uma fonte de disseminação de microrganismos. Todavia, os resultados dos estudos científicos neste âmbito encontram-se dispersos na literatura.
Objetivos: Mapear a evidência disponível sobre a contaminação microbiológica de garrotes utilizados na punção venosa periférica, identificando práticas na sua manipulação.
Método de revisão: Metodologia proposta pelo Joanna Briggs Institute. Foi definido um protocolo de scoping review, adequado a cada base/repositório para identificar estudos relevantes a incluir que respondam aos critérios delineados. A análise de relevância dos artigos, a extração e síntese dos dados será desenvolvida por dois revisores independentes.
Apresentação e interpretação dos resultados: O mapeamento do potencial de contaminação do garrote e práticas dos profissionais contribuirá para a disseminação da evidência disponível.
Conclusão: Espera-se que a scoping review contribua para a análise crítica de práticas neste âmbito, dado o potencial impacte na segurança dos cuidados prestados.


Palavras-chave
garrote; contaminação de equipamentos; cateterismo periférico; prática profissional
Aftab, H., Zia, B., Zahid, M., Raheem, A., & Beg, M. (2015). Knowledge, attitude, and practices of healthcare personnel regarding the transmission of pathogens via fomites at a tertiary care hospital in Karachi, Pakistan. Open Forum Infectious Diseases, 3(1). doi:10.1093/ofid/ofv208
Costa, P. (2017). Gestão de material clínico de bolso por enfermeiros: Fatores determinantes e avaliação microbiológica (Dissertação de mestrado). Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, Portugal. Recuperado de http://web. esenfc.pt/?url=RruTyEuU
Direção-Geral da Saúde. (2013). Norma nº 029/2012 de 28/12/2012 atualizada a 31/10/2013. Recuperado de https://www.dgs.pt/directrizes-da-dgs/normas-e-circulares-normativas/norma-n-0292012-de-28122012.aspx
Gorski, L., Hadaway, L., Hagle, M., McGoldrick, M., Orr, M., & Doellman, D. (2016). Infusion therapy: Standards of practice. Journal of Infusion Nursing, 39(1S). doi: 20170417/1492425631944540325
Marsh, N., Webster, J., Mihala, G., & Rickard, C. (2017). Devices and dressings to secure peripheral venous catheters: A cochrane systematic review and meta-analysis. International Journal of Nursing Studies, 67, 12-19. doi: 10.1016/j.ijnurstu.2016.11.007
Peters, M., Godfrey, C., McInerney, P., Baldini Soares, C., Khalil, H., & Parker, D. (2017). Scoping reviews. In E. Aromataris & Z. Munn (Eds.), Joanna Briggs Institute Reviewer’s Manual. Recuperado de https://reviewersmanual. joannabriggs.org/
Rickard, C., Webster, J., Wallis, M., Marsh, N., McGrail, M., French, V., ... Whitby, M. (2012). Routine versus clinically indicated replacement of peripheral intravenous catheters: A randomised controlled equivalence trial. The Lancet, 380(9847), 1066-1074. doi:10.1016/S0140-6736(12)61082-4
Royal College of Nursing. (2016). Standards for infusion therapy (4th ed.). London, England: Royal College of Nursing.
Veiga, B., Henriques, E., Barata, F., Santos, F., Santos, I., Martins, M., ... Silva, P. (2011). Manual de normas de enfermagem: Procedimentos técnicos (2ª ed. rev.) Lisboa, Portugal: Administração Central do Sistema de Saúde.
Wallis, M., McGrail, M., Webster, J., Marsh, N., Gowardman, J., Playford, E., & Rickard, C. (2014). Risk factors for peripheral intravenous catheter failure: A multivariate analysis of data from a randomized controlled trial. Infection Control and Hospital Epidemiology, 35(1), 63-68. doi:10.1086/674398
World Health Organization. (2010). Who guidelines on drawing blood: Best practices in phlebotomy. Recuperado de http://www.euro.who.int/__data/assets/pdf_file/0005/268790/WHO-guidelines-on-drawing-blood-best-practices-in-phlebotomy-Eng.pdf?ua-1
World Health Organization. (2016). Decontamination andreprocessing of medical devices for health-care facilities. Recuperado de http://www.who.int/infection-prevention/ publications/decontamination/en/
Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_jun2018_143to148_eng.pdf.pdf
REF_jun2018_143to148_port.pdf.pdf


[ Detalhes da edição ]