Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Preocupações maternas no pós-parto: revisão integrativa
Autores:  Ana Bela de Jesus Roldão Caetano*; Isabel Margarida Marques Monteiro Dias Mendes**; Zaida de Aguiar Sá Azeredo Rebelo***
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2017-09-21
Aceite para publicação:  2018-05-02
Secção:  ARTIGOS DE REVISÃO / REVIEW PAPERS ARTIGOS_TEÓRICOS-ENSAIOS / THEORETICAL PAPERS/ESSAYS
Ano:  2018
DOI:  https://doi.org/10.12707/RIV17074
Facebook Twitter LinkedIn

Resumo
Enquadramento: O período de pós-parto representa uma área fundamental nos cuidados à mulher/casal e família. Neste contexto, as preocupações das mães durante a transição para a parentalidade podem assumir um impacto diferencial na adaptação ao novo papel parental.
Objetivo: Identificar as principais preocupações maternas no período pós-parto. Metodologia: Revisão integrativa, no motor de busca EBSCOhost, nas bases de dados CINAHL (Plus with Full Text), MEDLINE (with Full Text), MedicLatina (tm) Cochrane (Plus Collection), Nursing & Allied Health Collection (tm). Foram elegíveis 17 estudos no período entre 1990 e 2016, nos idiomas português e inglês.
Resultados: A análise realizada identificou 6 áreas que refletem as preocupações maternas no pós-parto: preocupações maternas e o cuidar do recém-nascido; preocupações maternas e recuperação funcional; preocupações maternas e transição para a parentalidade; preocupações maternas e relacionamento conjugal; preocupações maternas e família/apoio social e preocupações maternas e apoio de profissionais de saúde.
Conclusão: A revisão sintetiza conhecimentos das preocupações maternas que podem ser promotoras de estratégias que aumentem a competência materna na transição para a parentalidade.


Palavras-chave
maternas; preocupações; período pós-parto
Conde, A., & Figueiredo, B. (2007). Preocupações de mães e pais, na gravidez, parto e pós-parto. Análise Psicológica, 3(XXV), 381-398.
Edhborg, M., Nasreen, H., & Kabir, Z. N. (2015). “I can’t stop worrying about everything” – Experiences of rural Bangladeshi women during the first postpartum months. International Journal of Qualitative Studies on Health and Well- being, 10, 1-9.
Emmanuel, E., Creedy, D., & Fraser, J. (2001). What mothers want: a postnatal survey. Australian Journal of Midwifery, 14(4), 16-20.
Fishbein, E. G., & Burggraf, E. (1997). Early postpartum discharge: how are mothers managing?. JOGNN Clinical Studies, 27(2), 142-148.
Hannan, J., Brooten, D., & Youngblut, J. M. (2016). Comparing mothers’ postpartum concerns in two clinical trials 18 years apart. Journal of the American Association of Nurse Practitioners, 28(11), 604-611.
Jansen, I., & Stewart, M. (1990). Maternal concerns: what are they?. Can. Fam. Physician, 36(jun), 1103-1107.
Kaitz, M. (2007). Maternal concerns during early parenthood. Child: care, health and development, 33(6), 720-727.
Kanotra, S., D’Angelo, D., Phares, T. M., Morrow, B., Barfield, W. D., Lansky, A. (2007). Challenges faced by new mothers in the early postpartum period: An analysis of comment data from the 2000 Pregnancy Risk Assessment Monitoring System (PRAMS) Survey. Matern Child Health J., 11, 549-558.
Liu, Y. Q., Petrini, M., & Maloni, J. A. (2015). “Doing the month”: postpartum practices in Chinese women. Nursing and Health Sciences, 17, 5-14.
Lugina, H. I., Christensson, K., Massawe, S., Nystrom, L., Lindmark, G. (2001). Change in maternal concerns during the 6 weeks postpartum period: a study of primiparous mothers in Dar Es Salaam, Tanzania. Journal of Midwifery & Women’s Health, 46(4), 248-257.
Lugina, H. I.¸ Nystrom, L., Christensson, K., & Lindmark, G. (2004). Assessing mothers’ concerns in the postpartum period. Journal of Advanced Nursing, 48(3), 279–290.
Martin, A., Horowitz, C., Balbierz, A., & Howell, E. A. (2014). Views of women and clinicians on postpartum preparation and recovery. Matern Child Health J., 18, 707-713.
Mendes, I. M. (2009). Ajustamento materno e paterno: experiências vivenciadas pelos pais no pós-parto. Coimbra: Mar da Palavra.
Mendes, K. D., Silveira, R. C. & Galvão, C. M. (2008). Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto Contexto Enfermagem, 17(4), 758-764. Ong, S. F., Chan, W. S., Chong, Y. S., Shorey, S.,
Klainin-Yobas, P., He, H. (2014). First-time mothers’ postnatal experiences and support needs in Singapore: a descriptive qualitative study. Midwifery, 30(6), 772-778.
Osman, H., Chaaya, M., Zein, L. M., Naassan, G., Wick, L. (2010). What do first-time mothers worry about? A study of usage patterns and content of calls made to a postpartum support telephone hotline. BMC Public Health, 10, 1-6.
Salonen, A. H., Oommen, H., & Kaunonen, M. (2014). Primiparous and multiparous mothers’ perceptions of social support from nursing professionals in postnatal wards. Midwifery, 30, 476-485.
Sheil, E. P., Bull, M.J., Moxon, B. E., Muehl, P. A., Kroening, K. L., Peterson-Palmberg, G., Kelber, S. (1995). Concerns of childbearing women: a Maternal Concerns Questionnaire as an assessment tool. JOGNN Clinical Studies, 24(2), 149-154.
Weiss, M., Fawcett, J., & Abe, C. (2009). Adaptation, postpartum concerns, and learning needs in the first two weeks after caesarean birth. Journal of Clinical Nursing, 18, 2938-2948.
Winnicott, D. W. (2014). Primary Maternal Preoccupation [1956]. In D. W. Winnicott (Ed.), Through Paediatrics to Psychoanalysis: Collected Papers (pp. 300-305). New York, USA: Routledge.
Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_jun2018_149to160_eng.pdf.pdf
REF_jun2018_149to160_port.pdf.pdf


[ Detalhes da edição ]