Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Construção e validação de casos clínicos para utilização no ensino de enfermagem no contexto materno-infantil
Autores:  Casandra G. R. M. Ponce de Leon* ; Ana Karolina Silva**; Laiane Medeiros Ribeiro*** ;
Guilherme da Costa Brasil**** ; Laise Escalianti del Alamo Guarda***** ; Luciana Mara Monti Fonseca******
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2018-04-03
Aceite para publicação:  2018-07-23
Secção:  ARTIGO DE INVESTIGAÇÃO (ORIGINAL)/RESEARCH PAPER (ORIGINAL)
Ano:  2018
DOI:  https://doi.org/10.12707/RIV18013

Resumo
Enquadramento: A simulação, como um método ativo de ensino, permite o estímulo da capacidade cognitiva,
racional, visão crítica e exercício do trabalho em equipa, divisão de tarefas e liderança.
Objetivo: Descrever a construção de 2 casos clínicos e validá-los para utilização na simulação realística materno-infantil.
Metodologia: Estudo de validação do tipo metodológico, realizado em duas fases. Na primeira fase, realizou-se o levantamento das necessidades de cuidados em saúde escolar e elaboração de 2 casos clínicos para utilizar em simulação realística materno-infantil. Na segunda fase, procedeu-se à validação dos casos e dos instrumentos elaborados para avaliação da simulação no processo de formação.
Resultados: Os juízes avaliaram os itens que foram analisados através do Índice de Validade de Conteúdo (IVC). As sugestões foram apontadas para melhorar os instrumentos de avaliação dos cenários e houve a contribuição para a fidedignidade dos casos clínicos construídos.
Conclusão: A validação dos cenários pelos juízes viabilizou a adequação de itens nos instrumentos favorecendo uma nova implementação dos casos elaborados para a simulação realística materno-infantil.

Palavras-chave
ensino; simulação; estudos de validação; enfermagem; pediatria
Alexandre, N. M., & Coluci, M. Z. (2011). Validade de conteúdo nos processos de construção e adaptação de instrumentos de medidas. Ciência & Saúde Coletiva, 16(7), 3061-3068. doi:10.1590/S1413-81232011000800006
Alconero-Camarero, A. R., Gualdrón-Romero, A., Sarabia- Cobo, C. M., & Martinez-Arce, A. (2016). Clinical simulation as a learning tool in undergraduate nursing: Validation of a questionnaire. Nurse Education Today, 39(1), 128-134. doi:10.1016/j.nedt.2016.01.027
Almeida, R. G., Mazzo, A., Martins, J. C., Baptista, R. C., Girão, F. B., & Mendes, I. A. (2015). Validação para a língua portuguesa da escala Student Satisfaction and Self-Confidence in Learning. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 23(6), 1007-1013. doi:10.1590/0104-1169.0472.2643
Balki, M., Hoppe, D., Monks, D., Sharples, L., Cooke, M. E., Tsen, L., & Windrim, R. (2017). The PETRA (Perinatal Emergency Team Response Assessment) scale: A high-fidelity simulation validation study. Journal of Obstetrics and Gynaecology Canada, 39(7), 523-533. doi:10.1016/j.jogc.2016.12.036
Baptista, R. C., Martins, J. C., Pereira, M. F., & Mazzo, A. (2014). Simulação de alta-fidelidade no curso de enfermagem: Ganhos percebidos pelos estudantes. Revista Enfermagem Referência, 4(1), 135-144. doi:10.12707/RIII13169
Barragán, J., Hernández, N. E., & Medina, A. (2017). Validación de guías de autoaprendizaje en simulación clínica para estudiantes de enfermería. Revista Cuidarte, 8(2), 1582-1590. doi:10.15649/cuidarte.v8i2.377
Carvalho, E. C., Oliveira-Kumakura, A. R., & Morais, S. C. (2017). Raciocínio clínico em enfermagem: Estratégias de ensino e instrumentos de avaliação. Revista Brasileira de Enfermagem, 70(3), 662-668. doi:10.1590/0034-7167-2016-0509
Costa, R. R., Medeiros, S. M., Martins, J. C., Cossi, M. S., & Araújo, M. S. (2017). Percepção de estudantes da graduação em enfermagem sobre a simulação realística. Revista Cuidarte, 8(3), 1799-1808. doi:10.15649/cuidarte.v8i3.425
Eduardo, A. H., Mendes, A. A., Binotto, C. C., Tognoli, S. H., & Tucci, A. M. (2016). Cenário para simulação de resíduos de serviços de saúde: Estudo metodológico. Online Brazilian Journal of Nursing, 15(4), 611-616. doi:10.17665/1676-4285.20165672
Fernandes, A. K., Ribeiro, L. M., Brasil, G. C., Magro, M. C., Hermann, P. R., Ponce de Leon, C. G.,Viduedo, A. F. S., & Funghetto, S. S. (2016). Simulação como estratégia para o aprendizado em pediatria. Revista Mineira de Enfermagem, 20(976), 1-8.
Góes, F. S., Dalri, M. C., Fonseca, L. M., Canini, S. R., & Scochi, C. G. (2014). Desenvolvimento de casos clínicos para o ensino do raciocínio diagnóstico. Revista Eletrónica de Enfermagem, 16(1), 44-51. doi:10.5216/ree.v16i1.19812
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2015). Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar: Relatório. Rio de Janeiro, Brasil: Autor.
Medeiros, R. K., Ferreira, J. M., Torres, G. V., Vitor, A. F., Santos, V. E., & Barichello, E. (2015). Validação de conteúdo de instrumento sobre a habilidade em sondagem nasogástrica. Revista Eletrónica de Enfermagem, 17(2), 278-289. doi:10.5216/ree.v17i2.28820
Merry, A. F., Hannam, J. A., Webster, C. S., Edwards, K., Torrie, J., Frampton, C., … Weller, J. M. (2017). Retesting the hypothesis of a clinical randomized controlled trial in a simulation environment to validate anesthesia simulation in error research (the VASER Study). Anesthesiology, 3(126), 742-781. doi:10.1097/ALN.0000000000001514
Negri, E. C., Mazzo, A., Martins, J. C. A., Pereira, J. G. A., Almeida, R. G., & Pedersoli, C. E. (2017). Simulação clínica com dramatização: Ganhos percebidos por estudantes e profissionais de saúde. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 29(5), 489-497. doi:10.1590/1518-8345.1807.2916
Perrin, D., Badel, P., Orgéas, L., Geindreau, C., Aurélien, D., Albertini, J., & Avril, S. (2015). Patient-specific numerical simulation of stent-graft deployment: Validation on three clinical cases. Journal Biomech, 48(10), 1868-1875. doi:10.1016/j.jbiomech.2015.04.031
Polit, D. F., Beck, C. T. (2011). Fundamentos de pesquisa em enfermagem: Avaliação de evidências para as práticas da enfermagem (7ª ed.). Porto Alegre, Brasil: Artmed.
Souza, J. M., Silva, F. R., Oliveira, K. M., Venancio, A. F., Hermann, P. R., & Magro, M. C. (2017). Debriefing como ferramenta de avaliação qualitativa no ensino simulado. Investigação Qualitativa em Saúde, 1(2), 841-848. Recuperado de https://proceedings.ciaiq.org/index.php/ciaiq2017/article/view/1281/1241
Sarfati, L., Ranchon, F., Vantard, N., Schwiertz, V., Larbre, V., Parat, S., Faudel, A., & Rioufol, C. (2018) Human-simulation-based learning to prevent medication error: A systematic review. Journal of Evaluation of Clinical Practice, 31(1), 1-10. doi:10.1111/jep.12883
Tjoflat, I., Vaga, B. B., & Soreide, E. (2017). Implementing simulation in a nursing education programme: A case report from Tanzania. Advances in Simulation, 2(17), 1-4. doi:10.1186/s41077-017-0048-z
Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_sep2018_51to62_eng.pdf.pdf
REF_sep2018_51to62_port.pdf.pdf


[ Detalhes da edição ]