Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  A presença da fenomenologia na investigação em enfermagem: mapeamento das teses de doutoramento em Portugal
Autores:  Florinda Laura Ferreira Rodrigues Galinha de Sá*; Maria Adriana Pereira Henriques**;
Maria Antónia Miranda Rebelo Botelho Alfaro Velez***
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2019-06-26
Aceite para publicação:  2019-10-18
Secção:  ARTIGO DE INVESTIGAÇÃO (ORIGINAL)/RESEARCH PAPER (ORIGINAL)
Ano:  2019
DOI:  https://doi.org/10.12707/RIV19038

Resumo
Enquadramento: A fenomenologia progressivamente tem conquistado, no contexto internacional, um espaço de destaque na investigação em enfermagem.
Objetivo: Mapear e caracterizar as teses de doutoramento em enfermagem de abordagem metodológica fenomenológica.
Metodologia: Investigação documental, com acesso a 273 teses de doutoramento, realizadas no período de 2004-2018, disponíveis nos repositórios digitais abertos das universidades portuguesas.
Resultados: Identificaram-se 26 teses de doutoramento com estudos de investigação de abordagem metodológica fenomenológica. A análise realizada teve em conta os seguintes aspetos: a) os participantes - maioritariamente adultos e clientes dos cuidados de enfermagem; b) a área de cuidados de saúde - a maioria das teses não se enquadra numa área de saúde específica; c) o contexto - primordialmente hospitalar; d) e o método usado – fenomenológico hermenêutico.
Conclusão: As teses de doutoramento, de orientação fenomenológica, embora ainda em percentagem reduzida, ao explicitarem a natureza e o significado da experiência vivida tornam-se relevantes para a construção disciplinar de enfermagem.

Palavras-chave
enfermagem; pesquisa qualitativa; hermenêutica; estudos retrospetivos
Basto, M. L. (2016). State of science of qualitative nursing research in Portugal. In C. T. Beck (Ed.), Routledge International Handbook of Qualitative Nursing Research (pp. 514-526). London, UK: Routledge.
Beck, C. T. (2016). Descriptive phenomenology. In C. T. Beck (Ed.), Routledge International Handbook of Qualitative Nursing Research (pp. 133-144). London, UK: Routledge.
Chesnay, M. (2015). Nursing research using phenomenology: Qualitative designs and methods in nursing. New York, NY: Springer.
Egry, E. Y., & Fonseca, R. M. (2016). Acerca da qualidade nas pesquisas qualitativas em enfermagem. In A. P. Costa (Ed.), Investigação qualitativa: Inovação, dilemas e desafios (4ª ed., vol. 2, pp. 75-102). Oliveira de Azeméis, Portugal: Ludomedia.
Esquivel, D., Silva, G., Medeiros, M., Soares, N., Gomes, V., & Costa, S. (2016). Produção de estudos em enfermagem sob o referencial da fenomenologia. Revista Baiana de Enfermagem, 30(2), 1-10. doi:10.18471/rbe.v30i2.15004
Husserl, E. (2008). A ideia da fenomenologia (3ª ed.). Lisboa, Portugal: Edições 70. Júnior, E., Medeiros, S., & Augusta, C. (2017). Análise documental: Uma metodologia de pesquisa para a ciência de informação. Revista Temática, 13(7), 138-150. doi:10.22478/ufpb.1807-8931.2017v13n7.35383
Matua, G. A. (2015). Choosing phenomenology as a guiding philosophy for nursing research. Nurse Researcher, 22(4), 30-34. doi:10.7748/nr.22.4.30.e1325
Moxham, L., & Patterson, C. F. (2017). Why phenomenology is increasingly relevant to nurse researchers. Nurse Researcher, 25(3), 6-7. doi:10.7748/nr.25.3.6.s2
Munhall, P. L. (2016). Interpretative phenomenology. In C. T. Beck (Ed.), Routledge International Handbook of Qualitative Nursing Research (pp. 145-161). London, UK: Routledge.
Nelms, T. (2015). Phenomenological philosophy and research. In M. Chesnay (Ed.), Nursing research using phenomenology: Qualitative design and methods in nursing. New York, NY: Springer Publishing Company.
Norlyk, A., & Harder, I. (2010). What makes a phenomenological study phenomenological? An analysis of peer-reviewed empirical nursing studies. Qualitative Health Research, 20(3), 420-431. doi:10.1177/1049732309357435

Preto, L., Martins, M., Brás, M., Pimentel, M., & Fernández-Sola, C. (2015). Enfermagem portuguesa: Análise da produção e divulgação do conhecimento através de repositórios institucionais. Revista de Enfermagem Referência, 4(6), 35-43. doi:10.12707/RIV14071
Richards, D. A., Hanssen, T. A., & Borglin, G. (2018). The second triennial systematic literature review of European nursing research: Impact on patient outcome and implications for evidence-based practice. Worldviews on Evidence-Based Nursing, 15(5), 333-343. doi:10.1111/wvn.12320
Rodriguez, S. J. A. (2018). Phenomenology as a healthcare research method. Evidence-Based Nursing, 21(4), 96-98. doi:10.1136/eb-2018-102990
Streubert, H., & Carpenter, D. (2013). Investigação qualitativa em enfermagem: Avançando o imperativo humanista (5ª ed.). Loures, Portugal: Lusodidacta.
van Manen, M. (2014). Phenomenology of Practice: Meaning-Giving Methods in Phenomenological Research and Writing. Walnut Creek, EUA: Left Coast Press.
Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_dec2019_9to20_port.pdf
REF_dec2019_9to20_eng.pdf


[ Detalhes da edição ]