Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Prevalência da depressão, ansiedade e stress numa unidade de saúde familiar do norte de Portugal
Autores:  Fabiana Freitas Chyczij; Clara Ramos; Ana Luísa Santos; Lisete Jesus; José Pereira Alexandre
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2019-11-24
Aceite para publicação:  2020-04-15
Secção:  ARTIGO DE INVESTIGAÇÃO (ORIGINAL)/RESEARCH ARTICLE (ORIGINAL)
Ano:  2020
DOI:  10.12707/RIV19094
Facebook Twitter LinkedIn

Resumo
Enquadramento: A depressão, ansiedade e stress, têm elevada prevalência em Portugal sendo um
problema de saúde pública.
Objetivos: Determinar a prevalência da depressão, ansiedade e stress; Analisar diferenças entre género,
idade, escolaridade, situação profissional, toma de psicofármacos, e perceção do estado de saúde
relativamente aos níveis de depressão, ansiedade e stress.
Metodologia: Estudo descritivo-correlacional transversal, amostra 207 utentes, amostragem não
probabilística e por conveniência. Aplicado questionário biográfico e versão portuguesa Depression,
Anxiety and Stress Scale (DASS-21).
Resultados: Entre 64,5% e 79,9% apresentam nível de depressão, ansiedade e stress normal a leve; entre
6,6% e 18% nível moderado e entre 10,5% e 17,5% nível severo a muito severo. Depressão, ansiedade
e stress apresentam maior prevalência acima 65 anos, nas pessoas com fraca perceção do seu estado de
saúde e que tomam psicofármacos; ansiedade é frequente nas mulheres; depressão maior expressão na baixa
escolaridade; ansiedade e depressão frequentes nas pessoas não ativas profissionalmente.
Conclusão: Resultados demonstraram uma prevalência de depressão, ansiedade e stress sobre a qual
urge a definição de estratégias preventivas.

Palavras-chave
depressão; ansiedade; stress; saúde mental
Apóstolo, J. L., Mendes, A., & Azeredo, Z. (2006). Adaptação para a língua portuguesa da depression, anxiety and stress scale. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 14(6), 863-871. doi:10.1590/S0104-11692006000600006
Apóstolo, J., Ventura, A., Caetano, C., & Costa, S. (2008). Depressão, ansiedade e stress em utentes de cuidados de saúde primários. Revista de Enfermagem Referência, 2(8), 45-49.
Apóstolo, J., Figueiredo, M., Mendes, A., & Rodrigues, M. (2011). Depressão, ansiedade e estresse em usuários de cuidados primários de saúde. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 19(2), 348-353. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/rlae/v19n2/pt_17.pdf
Apóstolo, J., Mendes, A., Antunes, M. T., Rodrigues, M. A., Figueiredo, M. H., & Lopes, M. C. (2011). Perturbações afectivo-emocionais em contexto de cuidados de saúde primários. Revista de Enfermagem Referência, 3(3), 67-74. Recuperado de http://www.scielo.mec.pt/pdf/ref/vserIIIn3/serIIIn3a07.pdf
Bonafé, F., Carvalho, J. E., & Campos, J. (2016). Depressão, ansiedade e estresse e a realção com o consumo de medicamentos. Psicologia, Saúde & Doenças, 17(2), 105-119. doi:10.15309/16psd170201
Castro-Costa, E., Lima-Costa, M. F., Carvalhais, S., Firmo, J. O., & Uchoa, E. (2008). Factors associated with depressive symptoms measured by the 12-item general health questionnaire in community-dwelling older adults. Revista Brasileira de Psiquiatria, 30(2), 104-109. doi:10.1590/S1516-44462008005000007
Conselho Nacional de Saúde. (2019). Sem mais tempo a perder: Saúde mental em Portugal: Um desafio para a próxima década. Lisboa, Portugal: Autor.
Direção-Geral da Saúde. (2011). Plano nacional de saúde 2011-2016 (Vol. 2). Lisboa, Portugal: Autor.
Direção-Geral da Saúde. (2016). Saúde mental em números 2015. Lisboa, Portugal: Autor. Recuperado de https://www.dgs.pt/emdestaque/portugal-saude-mental-em-numeros-201511.aspx
Direção-Geral da Saúde. (2017a). Programa nacional para a saúde mental: 2017. Lisboa, Portugal. Autor. Recuperado de http://www.fnerdm. pt/wpcontent/uploads/2014/05/DGS_PNSM_2017.10.09_VF.pdf
Direção-Geral da Saúde. (2017b). Programa nacional para a saúde mental. Lisboa, Portugal. Autor. Recuperado de https://www.sns. gov.pt/institucional/programas-de-saude-prioritarios/programanacional-para-a-saude-mental/
Direção-Geral da Saúde. (2017c). Depressão e outras perturbações mentais comuns: Enquadramento global e nacional e referência de recurso em casos emergentes. Lisboa, Portugal. Autor. Recuperado de https://www.dgs.pt/ficheiros-de-upload-2013/dms2017-depressao-e-outras-perturbacoes-mentais-comuns-pdf.aspx
Lovibond, P. F., & Lovibond, S. H. (1995). Manual for the depression, anxiety and stress scales. Sydney, Australia: Psychology Foundation.
Ludermir, A., & Melo Filho, D. (2002). Condições de vida e estrutura ocupacional associadas a transtornos mentais comuns. Revista de Saúde Pública, 36(2), 213-221. doi:10.1590/S0034-89102002000200014
MacMillan, H. L., Patterson, C. J., & Wathen, C. N. (2005). Screening for depression in primary care: Recommendation statement from the Canadian task force on preventive health care. Canadian MedicalAssociation Journal, 172(1), 33-35. doi:10.1503/cmaj.1030823
Moutinho, I. L., Maddalena, N. C., Roland, R. K., Lucchetti, A.L., Tibiriçá, S. H., Ezequiel, O. D., & Lucchetti, G. (2017). Depression, stress and anxiety in medical students: A cross-sectional comparison between students from different semesters. Revista da Associação Médica Brasileira, 63(1), 21-28. doi:10.1590/1806-9282.63.01.21
Murcho, N., Pacheco, E., & Jesus, S. (2016). Transtornos mentais comuns nos cuidados de saúde primários: Um estudo de revisão. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental, 15, 30-36.doi:10.19131/rpesm.0129
Pinto, J., Martins, P., Pinheiro, T., & Oliveira, A. (2015). Ansiedade, depressão e stresse: Um estudo com jovens adultos e adultos. Psicologia, Saúde e Doenças, 16(2), 148-163. doi:10.15309/15psd160202
World Health Organization. (2001). The world health report 2001: Mental health: New understanding, new hope. Geneva: Switzerland: Author. Recuperado de https://www.who.int/whr/2001/en/
World Health Organization. (2017). Depression and other common mental disorders: Global health estimates. Geneva, Switzerland: Author. Recuperado de https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/254610/WHO-MSD-MER-2017.2-eng.pdf
Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_mai2020_e19094_eng.pdf
REF_mai2020_e19094_port.pdf


[ Detalhes da edição ]