Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Qualidade de vida nos profissionais de enfermagem que exercem funções na estratégia saúde da família
Autores:  Karla Gualberto Silva; Pedro Miguel Santos Dinis Parreira; Samira Silva Santos Soares; Viviane Brasil Amaral dos Santos Coropes; Norma Valéria Dantas de Oliveira Souza; Sheila Nascimento Pereira de Farias
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2020-02-21
Aceite para publicação:  2020-07-07
Secção:  ARTIGO DE INVESTIGAÇÃO (ORIGINAL)/RESEARCH ARTICLE (ORIGINAL)
Ano:  2020
DOI:  10.12707/RV20028
Facebook Twitter LinkedIn

Resumo
Enquadramento: Qualidade de vida (QV) é um constructo complexo, multidimensional e marcado pela subjetividade. Investigar a QV nos profissionais de enfermagem da atenção primária à saúde é importante para a contribuição para a promoção da saúde destes profissionais, repercutindo-se na população.
Objetivos: Analisar a QV dos profissionais de enfermagem no contexto da estratégia saúde da família.
Metodologia: Estudo exploratório, transversal e descritivo de abordagem quantitativa. A amostra constituiu-se por 85 profissionais de enfermagem pertencentes à estratégia saúde da família do município de Macaé/RJ/Brasil. Os dados foram recolhidos através do WHOQOL-BREF proposto pela Organização Mundial da Saúde, contemplando informações acerca do perfil sociodemográfico.
Resultados: O domínio Relações sociais evidenciou o score médio mais elevado para os enfermeiros. No domínio Psicológico, apenas os técnicos de enfermagem evidenciaram os scores médios mais elevados, sendo que o domínio Ambiente evidenciou o score médio mais baixo para toda a categoria de enfermagem estudada.
Conclusão: Recomenda-se aos gestores que atuam na atenção primária à saúde um maior investimento em ações direcionadas para a promoção da saúde e QV destes profissionais.

Palavras-chave
qualidade de vida; profissionais de enfermagem; enfermagem; estratégia saúde da família
Almeida-Brasil, C. C., Silveira, M. R., Silva, K. R., Lima, M. G., Faria, C.D., Cardoso, … Ceccato, M. G. (2017). Qualidade de vida e características associadas: Aplicação do WHOQOL-BREF no contexto da Atenção Primária à Saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 22(5), 1705-1716. doi:10.1590/1413-81232017225.20362015
Ascef, B. O., Haddad, J. P., Álvares, J., Guerra Junior, A. A., Costa, E. A., Acurcio, F. A., … Silveira, M. R. (2017). Qualidade de vida relacionada à saúde dos usuários da atenção primária no Brasil. Revista de Saúde Pública, 51(Supl.), 2-22s. doi: 10.11606/S1518-8787.2017051007134
Arantes, L. J., Shimizu, H. E., & Hamann, E. M. (2016). Contribuições e desafios da Estratégia Saúde da Família na Atenção Primária à Saúde no Brasil: Revisão da literatura. Ciência & Saúde Coletiva. 21(5), 1499-1509. doi:10.1590/1413-81232015215.19602015
Borges, T., & Bianchin, M. A. (2015). Qualidade de vida dos profissionais de enfermagem de um hospital universitário do interior de São Paulo. Arquivos de Ciência da Saúde, 22(1), 53-58. doi:10.17696/2318-3691.22.1.2015.29
Ferigollo, J. P., Fedosse, E., & Santos Filha, V. A. (2016). Qualidade de vida de profissionais da saúde pública. Cadernos de Terapia Ocupacional UFSCar, 24(3), 497-507. doi:10.4322/0104-4931.ctoAO0722
Fernandes, J. S., Miranzi, S. S., Iwamoto, H. H., Tavares, D. M., & Santos, C. B. (2010). Qualidade de vida dos enfermeiros das equipes de saúde da família: A relação das variáveis sociodemográficas. Texto & Contexto Enfermagem, 19(3), 434-42. doi:10.1590/S0104-07072010000300004.
Freire, M. N., & Costa, E. R. (2016) Qualidade de vida dos profissionais de enfermagem no ambiente de trabalho. Revista Enfermagem Contemporânea, 5(1), 151-158. doi:10.17267/2317-3378rec.v5i1.871.
Fleck, M. P., Leal, O. F., Louzada, S., Xavier, M., Chachamovich, E., Vieira, G., ... Pinzon, V. (1999). Desenvolvimento da versão em português do instrumento de avaliação de qualidade de vida da OMS (WHOQOL-100). Revista Brasileira de Psiquiatria, 21 (1), 19-27. Recuperado de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44461999000100006
Fleck, M. P., Louzada, S,. Xavier, M., Chachamovich, E., Vieira, G., Santos, L., & Pinzon, V. (2000). Aplicação da versão em português do instrumento abreviado de avaliação da qualidade de vida “WHOQOL-BREF”. Revista de Saúde Pública, 34(2), 178-183. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/rsp/v34n2/1954.pdf
Godoy, A. R., & Adami, F. S. (2019). Estado nutricional e qualidade de vida em adultos e idosos com depressão. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, 32, 1-11. doi:10.5020/18061230.2019.7354
Gomes, M. F., Mendes, E. S., & Fracolli, L. A. (2016). Qualidade de vida dos profissionais que trabalham na estratégia saúde da família. Revista de Atenção à Saúde, 14(48), 27-33. doi:10.13037/rbcs.vol14n49.3695
Kahl, C., Meirelles, B. H., Lanzoni, G. M., Koerich, C., & Cunha, K. S. (2018). Actions and interactions in clinical nursing practice in Primary Health Care. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 52, e03327. doi:10.1590/S1980-220X2017025503327
Lima, E. F., Sousa, A. I., Primo, C. C., Leite., F. M., Souza, M. H., & Maciel, E. E. (2016). Perfil socioprofissional de trabalhadores de equipes saúde da família. Revista Enfermagem UERJ, 24(1), e9405. doi:10.12957/reuerj.2016.9405
Lopes, A. O., & Macedo, A. P. (2013). Avaliação da qualidade de vida de Enfermeiros da atenção básica. Revista InterScientia, 1(3), 16-27. Recuperado de https://periodicos.unipe.br/index.php/interscientia/article/view/44
Marques, A. L., Ferreira, M. B., Duarte, J. M., Costa, N. S., Hass, V. J., & Simôes, A. L. (2015). Qualidade de vida e contexto de trabalho de profissionais de enfermagem da Estratégia Saúde da Família. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste, 16(5), 672-681. doi:10.15253/2175-6783.2015000500008
Minayo, M. C., Hartz., Z. M., & Buss, P. M. (2000). Qualidade devida e saúde: Um debate necessário. Ciência & Saúde Coletiva, 5(1), 7-18. doi:10.1590/S1413-81232000000100002
Moraes, B. F., Matino, M. M., & Sonati, J. G. (2018) Percepção da qualidade de vida de profissionais de enfermagem de terapia intensiva. Revista Mineira de Enfermagem, 22, e-1100. doi:10.5935/1415-2762.20180043
Silva, K. G., & Farias, S. (2018). Qualidade de vida e estresse dos enfermeiros. Revista de Enfermagem UFPE on line, 12(12), 3378-85. doi:10.5205/1981-8963-v12i12a236158p3378-3385-2018
Silva, R. F., Silva, S. F., Barbosa, T. C., Quaresma, F. R., & Maciel, E.S. (2018). Nível de percepção de estresse e qualidade de vida entre os técnicos de enfermagem das Unidades de Pronto Atendimento de Palmas – TO. Revista Brasileira de Ciências da Saúde 22(3), 261-266. doi:10.22478/ufpb.2317-6032.2018v22n3.32212
World Health Organization, Center for Health Development. (2004). A glossary of terms for community health care and services for older persons. Recuperado de https://apps.who.int/iris/handle/10665/68896
Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_oct2020_e20028_port.pdf
REF_oct2020_e20028_eng.pdf


[ Detalhes da edição ]