Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  A Importância das Famílias nos Cuidados de Enfermagem: Atitudes dos Enfermeiros em Meio hospitalar
Autores:  Carla Sílvia Fernandes*; José Augusto Pereira Gomes**; Maria Manuela Martins***; Barbara Pereira Gomes****; Lucia Hisako Takase Gonçalves*****
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2015-03-24
Aceite para publicação:  2015-11-06
Secção:  Artigo de Investigação
Ano:  2015
DOI:  http:// dx.doi.org/10.12707/RIV15007
Facebook Twitter LinkedIn

Resumo
Enquadramento: A atitude dos enfermeiros para com as famílias é determinante para a qualidade dos cuidados de enfermagem, facilitando os processos de transição saúde/doença vivenciadas pela família no hospital.
Objetivos: O objetivo deste estudo consiste em identificar a atitude dos enfermeiros de diferentes contextos de cuidados hospitalares sobre a importância de incluir a família nos cuidados de Enfermagem.
Metodologia: É um estudo de natureza quantitativa, exploratório e descritivo, integrando 160 enfermeiros de diversos contextos de um hospital, através de uma amostra por conveniência. Este estudo recorre à utilização de um questionário, integrando uma avaliação sociodemográfica e a aplicação da escala A importância das famílias nos cuidados de Enfermagem – IFCE-AE.
Resultados: Os resultados obtidos da aplicação da escala IFCE-AE revelam scores médios elevados. Contudo, os resultados não evidenciam correlações significativas que justifiquem a influência das variáveis exploradas.
Conclusão: Os enfermeiros possuem um grau de concordância elevado sobre a importância das famílias nos cuidados de enfermagem, no que se refere aos diferentes contextos de cuidados.

Palavras-chave
Enfermagem familiar; Atitude do pessoal de saúde; assistência hospitalar
Alves, C. M. (2011). Atitudes dos enfermeiros face à família: Stress e gestão do conflito (Dissertação de mestrado). Recuperado de http://hdl.handle.net/10216/71914
Ângelo, M., Cruz, A. S., Mekitarian, F. F., Santos, C. C., Martinho, M. J., & Martins, M. M. (2014). Atitudes de enfermeiros em face da importância das famílias nos cuidados de enfermagem em pediatria. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 48(nº esp.), 75-81. doi: 10.1590/S0080-623420140000600011
Bell, J. M., & Wright, L. M. (2011). The Illness Beliefs Model: Creating practice knowledge in family system nursing for families experiencing illness. In E. K. Svavarsdottir & H. Jonsdottir (Eds.), Family nursing in action (pp. 15–51). Reykjavik, Iceland: University of Iceland Press.
Benzein, E., Johansson, P., Arestedt, K. F., & Saveman, B. I. (2008). Nurses´attitudes about the importance of families in nursingcare: A survey of Swedish Nurses. Journal of Family Nursing, 14(2), 162-180. doi: 10.1177/1074840708317058
Bernardes, A., Cecilio, L. C., Nakao, J. R., & Évora, Y. D. (2007). Os ruídos encontrados na construção de um modelo democrático e participativo de gestão hospitalar. Ciência e Saúde Coletiva, 12(4), 861-870. doi: 10.1590/S1413-81232007000400008
Dibai, M. B., & Cade, N. V. (2009). A experiência do acompanhante de paciente internado em instituição hospitalar. Revista Enfermagem UERJ, 17(1), 86-90.
Ekdahl, A. W. (2014). The organization of hospitals and the remuneration systems are not adapted to frail old patients giving them quality of care and the staff feelings of guilt and frustration. European Geriatric Medicine, 5(1), 14-18. doi: 10.1016/j.eurger.2013.10.002
Fernandes, C., Martins, M., & Gomes, J. (2015). Informação documentada pelos enfermeiros sobre família após um jogo. In C. Moura, I. Pereira, M. J. Monteiro, P. Pires & V. Rodrigues (Coords.) Saúde: Do desafio ao compromisso (pp. 166-177). Chaves, Portugal: Escola Superior de Enfermagem Dr. José Timóteo Montalvão Machado.
Fisher, C., Lindhorst, H., Mattews, T., Munroe, D. J., Paulin, D., & Scott, D. (2008). Nursing staff attitudes and behaviors regarding family presence in the hospital setting. Journal of Advanced Nursing, 64(6), 615-623. doi: 10.1111/j.1365-2648.2008.04828.x
Martins, M. M., Martinho, M. J., Ferreira, M. R., Barbieri Figueiredo, M. C., Oliveira, P. C., Fernandes, H. I., … Carvalho, J. C. (2010). Enfermagem de família: Atitudes dos enfermeiros face a família: Estudo comparativo nos CSP e no Hospital. In M. C. Barbieri, M. M. Martins, M. H. Figueiredo, M. J. Martinho, L. M. Andrade, P. C. Oliveira, … J. C. Carvalho (Coords.), Redes de conhecimento em enfermagem de família (pp. 20-33). Recuperado de http://www.esenf.pt/fotos/editor2/redes_de_conhecimento_enfernagem_de_familia.pdf
Monteiro, B. R. (2009). A desospitalização e a gestão familiar dos cuidados. In M. E. Leandro, P. N. Nossa, & V. T. Rodrigues (Eds.), Saúde e sociedade: Os contributos (in)visiveis da família (pp. 413-436). Viseu, Portugal: Psicosoma.
Monteiro, M. C. (2010). Vivências dos cuidadores familiares em internamento hospitalar: O início da dependência (Dissertação de mestrado). Recuperado de http://hdl.handle.net/10216/26357
Oliveira, P. C., Fernandes, H. I., Vilar, A. I., Figueiredo, M. H., Ferreira, M. M., Martinho, M. J., ... Martins, M. M. (2011). Atitudes dos enfermeiros face à família: Validação da escala Families’ Importance inNursing Care - Nurses Attitudes. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 45(6), 1331-1337. doi: 10.1590/S0080-62342011000600008
Saveman, B. I., Mahlen, C. D., & Benzein, E. G. (2005). Nursing student´s belief about families in nursing care. Nurse Education Today, 25(6), 480-486.
Segaric, C. A., & Hall, W. A. (2005). The family theory-practice gap: A matter of clarity? Nursing Inquiry, 12(3), 210-218. doi: 10.1111/j.1440-1800.2005.00270.x
Sigurdardottir, A. O., Svavarsdottir, E. K., & Juliusdottir, S. (2015). Family nursing hospital training and the outcome on job demands, control and support. Nurse Education Today, 35(7), 854–858. doi: 10.1016/j.nedt.2015.03.003
Silva, M. A., Costa, M. A., & Silva, M. M. (2013). A família em cuidados de saúde primários: Caracterização das atitudes dos enfermeiros. Revista de Enfermagem Referência, 3(11), 19-28. doi: 10.12707/RIII13105
Sousa, E. S. (2011). A família: Atitudes do enfermeiro de reabilitação (Dissertação de mestrado). Recuperado de http://comum.rcaap.pt/handle/123456789/9365
Wright, l., & Leahey, M. (2009). Enfermeiras e famílias: Um guia para avaliação e intervenção na família. São Paulo, Brasil: Roca.
Texto integral
Total: 0 registo(s)
02 Rev. Enf. Ref. RIV15007 eng.pdf
02 Rev. Enf. Ref. RIV15007.pdf


[ Detalhes da edição ]