Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Perceção dos profissionais de saúde sobre a cultura de segurança do doente pediátrico
Autores:  Ernestina Maria Batoca Silva*, Dora Lúcia Lopes Pedrosa**;
Andrea Patrícia Correia de Leça***; Daniel Marques Silva****
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2015-02-05
Aceite para publicação:  2016-04-20
Tipo:  Artigo de Investigação
Ano:  2016
DOI:  http://dx.doi.org/10.12707/RIV16007

Resumo
Enquadramento: A cultura de segurança de qualquer organização tem especial significado para os doentes, pagadores, gestores e prestadores de cuidados, sendo um fenómeno passível de ser avaliado nas várias dimensões que integra.
Objetivo: Avaliar a cultura de segurança do doente pediátrico percecionada pelos profissionais de saúde.
Metodologia: Estudo quantitativo de cariz descritivo. A amostra é não probabilística, constituída por 258 profissionais de saúde a exercer funções em serviços pediátricos e neonatais de 2 hospitais/centros hospitalares portugueses. O instrumento baseia-se no Hospital Survey on Patient Safety Culture.
Resultados: A maioria dos profissionais considera a segurança do doente boa ou muito boa. A dimensão Trabalho em Equipa destacou-se pela positiva, sendo o Apoio à Segurança do Doente pela Gestão e Resposta ao Erro não Punitiva consideradas problemáticas. Mais de 79% dos profissionais não notificou eventos/ocorrências nos últimos 12 meses.
Conclusão: Estes dados sugerem ser necessário investir numa cultura de segurança que promova a notificação voluntária e não punitiva do erro e incidentes adversos.

Palavras-chave
segurança do paciente; qualidade da assistência à saúde; erros médicos; serviços de saúde da criança
American Academy of Pediatrics. (2011). Principles of pediatric patient safety: Reducing harm due to medical care. Pediatrics, 127(6), 1199-1212. doi: 10.1542/peds.2011-0967
Direcção-Geral da Saúde, Departamento da Qualidade na Saúde. (2011). Avaliação da cultura de segurança do doente numa amostra de hospitais portugueses: Resultados do estudo piloto. Lisboa, Portugal: Autor.
Direcção-Geral da Saúde. (2014). Informação da Direcção-Geral da Saúde n.º 002/2014 de 25/02/2014: Relatório de progresso de monitorização do SNNIEA 2013. Lisboa, Portugal: Autor.
Eiras, M., Escoval, A., Grillo, I. M., & Silva-Fortes, C. (2014). The hospital survey on patient safety culture in portuguese hospitals: Instrument validity and reliability. International Journal of Health Care Quality Assurance, 27(2), 111-122. doi: 10.1108/IJHCQA-07-2012-0072
Fernandes, A., & Queirós, P. (2011). Cultura de segurança do doente percecionada por enfermeiros em hospitais distritais portugueses. Revista de Enfermagem Referência, 3(4), 37-48. doi: 10.12707/RIII1040
Fragata, J. (2010). A segurança dos doentes: Indicador de qualidade em saúde. Revista Portuguesa de Clinica Geral, 26(6), 564-570.
Fragata, J. (2011). Segurança dos doentes: Uma abordagem prática. Lisboa, Portugal: Lidel.
Gomes, M. J. (2012). Cultura de segurança do doente no bloco operatório (Dissertação de mestrado não publicada). Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, Portugal.
Mardon, R. E., Khanna, K., Sorra, J., Dyer, N., & Famolaro, T. (2010). Exploring relationships between hospital patient safety culture and adverse events. Journal of Patient Safety, 6(4), 226-232. doi: 10.1097/PTS.0b013e3181fd1a00
Muething, S., Goudie, A., Schoettker, P., Donnely, P., Goodfriend, M., Bracke, T., . . . Kotagal, U. (2012). Quality improvement initiative to reduce serious safety events and improve patient safety culture. Pediatrics, 130(2), e423-e431. doi: 10.1542/peds.2011-3566
Paese, F., & Sasso, G. T. (2013). Cultura de segurança do paciente na atenção primária à saúde. Texto & Contexto Enfermagem, 22(2), 302-310. doi: 10.1590/S0104-07072013000200005
Peralta, T. J. (2012). Segurança do doente: Perspectivas dos profissionais de um hospital da região centro (Dissertação de mestrado não publicada). Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, Portugal.
Pimenta, L. C. (2013). Avaliação da cultura de segurança do doente e propostas de melhoria (Dissertação de mestrado). Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa/Escola Superior de Saúde da Universidade do Algarve, Portugal.
Poley, M. J., Starre, C., Bos, A, Dijk, M., & Tibboel, D. (2011). Patient safety culture in a Dutch pediatric surgical intensive care unit: An evaluation using the safety attitudes questionnaire. Pediatric Critical Care Medicine, 12(6), e310-e316. doi: 10.1097/PCC.0b013e318220afca
Profit, J., Etchegaray, J., Peterson, L., Sexton, J., Hysong, S., Mei, M., & Thomas. E. (2012). The safety attitudes questionnaire as a tool for benchmarking safety culture in the NICU. Archives of disease in childhood. Fetal and neonatal edition, 97(2), 127-132. doi: 10.1136/archdischild-2011-300612
Sanders, J. (2014). Cuidados centrados na família em situações de doença e hospitalização. In M. J. Hockenberry & D. Wilson (Eds.), Wong: Enfermagem da criança e do adolescente (9ª ed., Vol. 2, pp. 1025-1060). Loures, Portugal: Lusociência.
Sorra, J., & Dyer, N. (2010). Multilevel psychometric properties of the AHRQ hospital survey on patient safety culture. BMC Health Services Research, 10(199), 1-13. doi: 10.1186/1472-6963-10-199
Sousa, A. M. (2013). Avaliação da cultura de segurança do doente num centro hospitalar da região centro (Dissertação de mestrado). Universidade de Coimbra, Portugal.
Stavrianopoulos, T. (2012). The development of patient safety culture. Health Science Journal, 6(2), 201-211.
Weaver, S. J., Lubomksi, L. H., Wilson, R. F., Pfoh, E. R., Martinez, K. A., & Dy, S. M. (2013). Promoting a culture of safety as a patient safety strategy: A systematic review. Annals of Internal Medicine, 158(5 Part 2), 369-374. doi: 10.7326/0003-4819-158-5-201303051-00002
Texto integral
Total: 0 registo(s)
09 Rev. Enf. Ref. RIV16007 ENG.pdf
09 Rev. Enf. Ref. RIV16007 PORT.pdf


[ Detalhes da edição ]