Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Organização dos custos com material de consumo clínico e farmacêutico nas equipas de cuidados integrados
Autores:  Maria Margarida Leitão Filipe*; Abel Paiva e Silva**; Suzete Gonçalves***
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2016-01-18
Aceite para publicação:  2016-07-18
Secção:  Artigo
Ano:  2016
DOI:  http://dx.doi.org/10.12707/RIV16004

Resumo
Enquadramento: Atendendo às pressões para a gestão e redução dos custos no contexto do setor público, os doentes têm altas mais precoces e os cuidados são prestados em contexto domiciliário através das equipas de cuidados continuados integrados (ECCI).
Objetivos: Identificar os agrupamentos de casos que nas ECCI têm custos associados à utilização de material de consumo clínico e farmacêutico (MCCF).
Metodologia: Análise de cluster através do método TwoStep que é uma ferramenta exploratória projetada para mostrar agrupamentos naturais (clusters) dentro de uma série de dados que de outra maneira não seriam aparentes.
Resultados: Foram identificados 2 grupos. O agrupamento de maior dimensão menor consumo de materiais de tratamento de feridas agrega 138 casos (86,8%), enquanto o agrupamento maior consumo de materiais de tratamento de feridas agrega apenas 21 casos (13,2%).
Conclusão: Da análise a estes agrupamentos, verificamos que o grupo de cliente onde há maior consumo de materiais de tratamento de feridas apresenta sempre valores para os custos com os MCCF superiores ao da mediana global.

Palavras-chave
custos de cuidados de saúde; assistência de longa duração; clusters
Escoval, A. (2008). Inovação, sustentabilidade e valor em saúde. In A. Escoval (Ed.), Financiamento: Inovação e sustentabilidade (pp. 10-23). Lisboa, Portugal: Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Hospitalar.
Fundação Caloustre Gulbenkian . (2014). Um futuro para a saúde: Todos temos um papel a desempenhar. Lisboa, Portugal: Gráfica Maiadouro.
Instituto Nacional de Estatistica. ( 2012). Saúde e incapacidades em portugal 2011. Lisboa, Portugal: Autor.
Marôco, J. (2010). Análise estatística com o PASW statistics (ex-SPSS). Pêro Pinheiro, Portugal: Report Number.
Organisation for Economic Co-operation and Development. (2011). Health reform: Meeting the challenge of ageing and multiple morbidities. doi:10.1787/9789264122314-en
Organisation for Economic Co-operation and Development. (2013). Dépenses publiques de soins de santé et de soins de longue durée: Une nouvelle série de projections. Paris, France: Autor.
Organisation for Economic Co-operation and Development. (2015). Reviews of health care quality: Portugal 2015: Raising standards. Paris, France: Autor.
Observatório Portugês dos Sistemas de Saúde. (2015). Acesso aos cuidados de Saúde: Um direito em risco?: Relatório de primavera. Lisboa, Portugal: Autor.
Shepperd, S., Doll, H., Augres, R., Clarke, M., Kalra, L., Ricanda, N., ... Wilson, A. (2009). Avoiding hospital admission through provision of hospital care home: Systematic review and meta-analysis of individual patient data. Canadian Medical Association journal, 180(2), 175-182. doi:10.1503/cmaj.081491
Texto integral
Total: 0 registo(s)
07 Rev. Enf. Ref_ RIV16004 ING.pdf
07Rev. Enf. Ref_ RIV16004.pdf


[ Detalhes da edição ]