Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Mapeamento e definição de termos registados por enfermeiros de um hospital especializado em emergência e trauma
Autores:  Marcia Regina Cubas*; Luiz Eduardo Pleis**; Denilsen Carvalho Gomes***; Elaine Cristina Rodrigues da Costa****; Ana Paula Veiga Domiciano Peluci*****; Marcos Augusto Hochuli Shmeil******; Carina Maris Gaspar Carvalho*******
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2016-09-15
Aceite para publicação:  2016-11-29
Secção:  Artigo de Investigação
Ano:  2017
DOI:  https://doi.org/10.12707/RIV16067

Resumo
Enquadramento: A técnica de mapeamento cruzada é utilizada em estudos pela Classificação Internacional para a Práti¬ca de Enfermagem (CIPE®). As definições de termos novos devem aplicar princípios de definições terminológicas.
Objetivos: Mapear termos utilizados por enfermeiros em registos de utente com a CIPE® e elaborar definição para 15 termos não identificados na classificação.
Metodologia: Mapeamento cruzado com a CIPE® 2011 e 2013. As definições foram elaboradas segundo os princípios de definições terminológicas e avaliadas por 5 especialistas, por meio do Índice de Validade de Conteúdo.
Resultados: Dos 2.638 termos identificados, 2.349 não constavam na CIPE® 201. Destes, 1.431 são idênticos, simila¬res ou presentes na definição de outro termo da CIPE® 2013. Dos 63 termos novos, 15 foram definidos. Treze defini¬ções foram validadas e 2 reformuladas.
Conclusão: O uso de termos similares demonstra pouca aproximação dos enfermeiros com linguagens classificatórias. O princípio da simplicidade pode determinar a não validação de definições.



Palavras-chave
registros de enfermagem; terminologia; classificação; formação de conceito
Albuquerque, L. M., Carvalho, C. M., Apostólico, M. R., Sakata, K. N., Cubas, M. R., & Egry, E. Y. (2015). Nursing terminology defines domestic violence against children and adolescents. Revista Brasileira de Enfermagem, 68(3), 452-459. doi: 10.1590/0034-7167.2015680311i
Alexandre, N. M., & Coluci, M. Z. (2011). Validade de conteúdo nos processos de construção e adap¬tação de instrumentos de medidas. Ciência e Saúde Coletiva, 16(7), 3061-3068. doi: 10.1590/S1413-81232011000800006
Barra, D. C., & Dal Sasso, G. T. (2012). The nursing pro¬cess according to the international classification for nursing practice: An integrative review. Texto e Contexto - Enfermagem, 21(2), 440-447. doi: 10.1590/S0104-07072012000200024
Conselho Internacional de Enfermeiros. (2015). CIPE®: Versão 2013. In T. R. Garcia (Org.), Classificação internacional para a prática de enfermagem: CIPE®:
Aplicação à realidade brasileira, 43-239. Porto Alegre, Brasil: Artmed.
Cubas, M. R., Brondani, A. M., & Malucelli, A. (2013). Nursing diagnoses and outcomes related to the circula¬tory-system terms (ICNP®) represented in an ontology. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 47(5), 1069-1076. doi: 10.1590/S0080-623420130000500009
Dantas, A. M., Souza, G. L., & Nóbrega, M. M. (2013). Mapeamento de termos da prática de enfermagem no acompanhamento do crescimento e desenvolvimento da criança. Enfermagem em Foco, 4(2), 92-96. Recu¬perado de http://revista.portalcofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/viewFile/533/216
Faria, J. O., & Silva, G. A. (2014). Diagnósticos de enfer¬magem do domínio segurança e proteção em pessoas com HIV/Aids. Revista Eletrónica de Enfermagem, 16(1), 93-99. Recuperado de https://www.fen.ufg.br/fen_revista/v16/n1/pdf/v16n1a11.pdf
Favero, L., Wall, M. L., & Lacerda, M. R. (2013). Con¬ceptual differences in terms used in the scientific production of Brazilian nursing. Texto e Contexto - Enfermagem, 22(2), 534-542. doi: 10.1590/S0104-07072013000200032
Garcia, T. R., & Nóbrega, M. M. (2013). A terminologia CIPE® e a participação do Centro CIPE® brasileiro em seu desenvolvimento e disseminação. Revista Brasilei¬ra de Enfermagem, 66(Esp.),142-150. doi: 10.1590/S0034-71672013000700018
Garcia, T. R. (2016). ICNP®: A standardized terminology to describe professional nursing practice. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 50(3), 376-381. doi: 10.1590/S0080-623420160000400001
Kang, M., Kim S., Lee, J., Jung, C. Y., & Kim, S. (2015). Appropriateness of ICNP in Korean home care nurs¬ing. International Journal of Medical Informatics, 84(9), 667–674. doi: 10.1016/j.ijmedinf.2015.03.009
Kim, T. Y., Hardiker, N., & Coenen, A. (2014). Inter-ter¬minology mapping of nursing problems. Journal of Biomedic Informatics, 49, 213-220. doi: 10.1016/j.jbi.2014.03.001
Luciano, T. S., Nóbrega, M. M., Saparolli, E. C., & Bar¬ros, A. L. (2014). Cross mapping of nursing diagnoses in infant health using the International Classification of Nursing Practice. Revista da Escola de Enferma¬gem da USP, 48(2), 250-256. doi: 10.1590/S0080-623420140000200008
Pavel, S., & Nolet, D. (2002). Manual de terminologia. Recuperado de https://linguisticadocumentaria.files.wordpress.com/2011/03/pavel-terminologia.pdf
Silva, R. S., Nóbrega, M. M., Medeiros, A. C., Jesus, N. V., & Pereira, A. (2015). Terms of the ICNP® used by the team of nurses assisting people in palliative care. Revista Eletrónica de Enfermagem, 17(2), 269-277. doi: 10.5216/ree.v17i2.27204
Souza, D. R., Andrade, L. T., Napoleão, A. A., Garcia, T. R., & Chianca, T. C. (2015). Terms of Interna¬tional Classification for Nursing Practice in motor and physical rehabilitation. Revista Escola de Enferma¬gem da USP, 49(2), 209-215. doi: 10.1590/S0080-623420150000200004
Tannure, M. C., Chianca, T. C., & Garcia, T. R. (2009). Construção de um banco de termos da linguagem espe¬cial de enfermagem. Revista Eletrónica de Enfermagem, 11(4),1026-1030. Recuperado de https://www.fen.ufg.br/fen_revista/v11/n4/pdf/v11n4a29.pdf
Tannure, M. C., Salgado, P. O., & Chianca, T. C. (2014). Mapeamento cruzado: Títulos diagnósticos formulados segundo a CIPE® versus diagnósticos da NANDA Internacional. Revista Brasileira de Enfermagem, 67(6), 972-978. doi: 10.1590/0034-7167.2014670616
Trindade, L. L., & Pires, D. E. (2013). Implications of pri¬mary health care models in workloads of health profes¬sionals. Texto e Contexto - Enfermagem, 22(1), 36-42. doi: 10.1590/S0104-07072013000100005
Zahra, F. M., Carvalho, D. R., & Malucelli, A. (2013). Poronto: Ferramenta para construção semiautomáti¬ca de ontologias em português. Journal of Health In¬formatics, 5(2), 52-59. Recuperado de http://www.jhi-sbis.saude.ws/ojs-jhi/index.php/jhi-sbis/article/view/232/167
Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_Mar2017_45to54_port.pdf
REF_Mar2017_45to54_eng.pdf


[ Detalhes da edição ]