Websites | Serviços | Webmail | Ferramentas | Área reservada

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Título:  Qualidade de vida da pessoa com esclerose múltipla e dos seus cuidadores
Autores:  Conceição Fernandes da Silva Neves*; José Augusto Prata da Silva Rente**; Ana Catarina da Silva Ferreira***; Ana Catarina Martins Garrett****
Orientadores: 
Recebido para publicação:  2016-11-24
Aceite para publicação:  2017-02-01
Tipo:  Artigo de Investigação
Ano:  2017
DOI:  https://doi.org/10.12707/RIV16081

Resumo
Enquadramento: A esclerose múltipla (EM) é uma doença crónica que interfere na qualidade de vida (QV) das pessoas com EM e dos cuidadores.
Objetivos: Avaliar a perceção da QV das pessoas com EM e dos cuidadores. Avaliar a perceção da QV das pessoas com EM e dos cuidadores segundo o sexo. Comparar a QV das pessoas com EM com a dos cuidadores.
Metodologia: Aplicou-se um questionário sobre perfil sociodemográfico e QV (WHOQOL-Bref) nos 2 grupos, e perfil clínico nas pessoas com EM.
Resultados: As pessoas com EM e os cuidadores percecionam melhor QV no domínio das Relações sociais e pior no Físico. As mulheres com EM têm melhor QV, enquanto que nos cuidadores são os homens. A QV das pessoas com EM é diferente da dos cuidadores, sendo estatisticamente significativa nos domínios QV geral-saúde (p=0,039), Físico (p=0,001) e Ambiente (p=0,012).
Conclusão: Os resultados sugerem que as pessoas com EM têm pior QV que os cuidadores. É fundamental o pla¬neamento de uma intervenção de enfermagem dirigida por forma a melhorar a QV de ambos.



Palavras-chave
qualidade de vida; esclerose múltipla; cuidadores
Benito, L. J., Morales J. M., Riviera-Navarros J., & Mi¬tchell, A. J. (2003). A review about the impact of multiple sclerosis on health-related quality of life. Disability & Rehabilitation, 25(23), 1291-1303.
Buchanan, R. J., & Huang, C. (2011). Health-re¬lated quality of life among informal caregivers assisting people with multiple sclerosis. Disa¬bility & Rehabilitation, 33(2), 113-121. doi: 10.3109/09638288.2010.486467.
Carvalho, A. T., Veiga, A., Morgado, J., Tojal, R., Rocha, S., Vale, J., ... Timóteo, A. (2014). Esclerosis múlti¬ple y decisión de la maternidad: Estúdio observacio¬nal en pacientes portuguesas. Revista de Neurología, 59(12), 537-542.
Casetta, I., Riise, T., Nortvedt, M. W., Economou, N. T., De Gennaro, R., Fazio, P., ... Granieri, E. (2009). Gender differences in health-related quality of life in multiple sclerosis. Multiple Sclerosis, 15(11), 1339-1346. doi: 10.1177/1352458509107016
Costa, R. M. (2013). Qualidade de vida na esclerose múl¬tipla. Casuística do Centro Hospitalar Cova da Beira (Dissertação de mestrado). Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior, Covilhã, Portugal.
Ertekin, Ö., Özakbas, S., & Idimanb, E. (2014). Care¬giver burden, quality of life and walking ability in different disability levels of multiple sclerosis. Neuro¬Rehabilitation, 34(2), 313-321. doi: 10.3233/NRE-131037.
Guimarães, J., & Sá, M. J. (2014). Esclerose múltipla e outras doenças inflamatórias e desmielinizantes do sistema nervoso central. In M. J. Sá (Coord.), Neuro¬logia clínica: Compreender as doenças neurológicas (2ª ed., pp. 373-411). Porto, Portugal: Edições Univer¬sidade Fernando Pessoa.
Kouzoupis, A. B., Paparrigopoulos, T., Soldatos, M., & Papadimitriou, G. N. (2010). The family of the multiple sclerosis patient: A psychosocial perspec¬tive. International Review of Psychiatry, 22(1), 83–89.
Lee, E. J., DeDios, S., Fong, M., Simonette, C., & Lee, G. K. (2013). Gender differences in coping among spousal caregivers of persons with multiple sclerosis. Journal of Rehabilitation, 79(4), 46-54.
Meleis, A. I., Sawyer, L. M., Im, E. O., Hilfinger Mes¬sias, D. K., & Schumacher, K. (2000). Experiencing transitions: An emerging middle-range theory. Ad¬vances in Nursing Science, 23(1), 12-28.
Patti, F., Amato, M. P., Battaglia, M. A., Pitaro, M., Rus¬so, P., Solaro, C., & Trojano, M. (2007). Caregiver quality of life in multiple sclerosis: A multicentre Italian study. Multiple Sclerosis, 13(3), 412-419.
Pedro, L. M. (2010). Implicações do otimismo, esperança e funcionalidade na qualidade de vida em indivíduos com esclerose múltipla. Lisboa, Portugal: Colibri.
Pereira, I., & Silva, A. (2012). Ser cuidador familiar: A perceção do exercício do papel. Pensar Enfermagem, 16(1), 42-54.
Rivera-Navarro, J., Benito-León, J., Oreja-Guevara, C., Pardo, J., Dib, B., Orts E.,… Caregiver quality of life in multiple sclerosis (CAREQOL-MS) study group.. (2009). Burden and health-related quality of life of Spanish caregivers of persons with multiple sclerosis. Multiple Sclerosis, 15(11), 1347-1355. doi: 10.1177/1352458509345917
Sousa, C., & Pereira, M. (2007). Representações da doença, ajustamento à doença, qualidade de vida, morbilidade psicológica e satisfação marital em adul¬tos com esclerose múltipla. Psicologia: Teoria, Investi¬gação e Prática, 1, 123-138.
The WHOQOL Group (1998). The World Health Or¬ganization quality of life assessment (WHOQOL): Development and general psychometric properties. Social Science & Medicine, 46(12), 1569-1585.
Texto integral
Total: 0 registo(s)
REF_Mar2017_85to96_port.pdf
REF_Mar2017_85to96_eng.pdf


[ Detalhes da edição ]